Câmara de Vereadores faz sessão especial em apoio ao Banese

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Câmara Municipal de Aracaju debate questão da venda da conta da Prefeitura no Banese
Câmara Municipal de Aracaju debate questão da venda da conta da Prefeitura no Banese

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 01/10/2013 às 00:59:00

A Câmara Municipal de Aracaju realizou na tarde desta segunda-feira sessão especial para debater a questão da questão da venda da conta da Prefeitura de Aracaju no Banco do Estado de Sergipe (Banese). Durante a sessão, que teve como convidada especial a presidente do Banese, Vera Lúcia de Oliveira, mais de dez oradores, entre vereadores e sindicalistas, apresentaram manifestações de solidariedade ao Banco do Estado, que certamente terá prejuízos com a perda da conta do município, o seu primeiro maior cliente depois do Governo do Estado.

Além da presidente do Banese, que abriu as discussões com uma exposição sobre os principais indicadores do Banco, discursaram durante a sessão os vereadores Emmanuel Nascimento (PT), Lucas Aribé (PSB), Lucimara Passos (PC do B), Max Prejuízo (PSB), Roberto Morais (PR), e Iran Barbosa (PT).
Vários sindicalistas também se manifestaram, entre eles o presidente do Sindicato dos Bancários, José Souza, segundo o qual a transação que está sendo proposta pelo prefeito de Aracaju, João Alves, não é vantajosa nem para ele. "Trata-se de uma pauta negativa para o próprio prefeito e ele haverá de recuar na sua intenção de vender a conta da Prefeitura. E isso não será sinônimo de fraqueza, mas de sabedoria", considerou Souza.

A possibilidade de enfraquecimento do Banese, com a retirada da conta da PMA, foi abordada pela maioria dos oradores. "Não podemos deixar que isso aconteça, o Banese é o banco do nosso povo", disse o vereador Lucas Aribé. "A perda da conta da prefeitura é muito significativa, pode colocar em risco o futuro da instituição", disse a vereadora Lucimara.
O papel de destaque do Banese na economia estadual, além do apoio que o Banco dá ao esporte sergipano, entidades filantrópicas e diversas manifestações culturais, também foram ressaltados pelos oradores. "Quem acompanha a história o Banese sabe que o banco tem uma função social a cumprir. O Banese é a única instituição financeira que tudo o que produz fica nosso Estado", observou Iran Barbosa.

A sessão especial contou ainda com a presença do deputado Capitão Samuel, que faz parte da Comissão Especial Temporária constituída pela Assembleia Legislativa de Sergipe para acompanhar a questão da venda da conta da Prefeitura. Ele relatou que ontem a Comissão discutiu o assunto em reunião com o governador em exercício, Jackson Barreto, e com o prefeito de Aracaju, João Alves Filho, em busca de uma solução que não prejudique o Banco do Estado.
"Se considerarmos que o que a prefeitura espera arrecadar com a venda da conta do Banese significa apenas 0,5% do orçamento do município, é muito pouco dinheiro para prejudicar o banco dos sergipanos", disse o deputado. Durante a sessão, que contou com a presença de toda a Diretoria do Banese e vários executivos da instituição, diversos populares aplaudiram a defesa do Banco das galerias.