Fórum Empresarial e Sefaz buscam soluções para diminuir impactos locais da Guerra Fiscal

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Empresários com dirigentes da Sefaz
Empresários com dirigentes da Sefaz

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 08/10/2013 às 06:30:00

Na tarde desta segunda-feira, membros do Fórum Empresarial de Sergipe estiveram reunidos com a superintendente da Secretaria Estadual da Fazenda, Silvana Maria Lisboa Lima e sua equipe. O objetivo do Fórum com os encontros na Sefaz é buscar soluções tributárias para diminuir os impactos locais da Guerra Fiscal e contribuir com sugestões do setor. Na pauta diversas demandas empresariais, tais como: proteção e incentivos às empresas locais; queda nas vendas de materiais de construção; substituição tributária; Atakarejo; itens da cesta básica, dentre outros pontos.
 "Essa integração com o Fórum Empresarial é muito importante. Além do auxílio em relação à legislação tributária, algumas medidas já foram implementadas, como a questão da redução de alguns produtos em relação à cesta básica, do leite ninho e do leite UHT, e diversos outros assuntos em fase de implementação", comenta a superintendente. Ainda segundo Silvana Maria, a Sefaz tem acatado vários pedidos do Fórum, pois visam o equilíbrio e fortalecimento do setor. "Na Sefaz temos também o foco no aspecto de melhorar a arrecadação e permitir a proteção dos contribuintes do Estado de Sergipe", diz.
Para o presidente da Associação dos Distribuidores e Atacadistas do Estado de Sergipe (Adas), José Heraldo de Oliveira, há que se proteger sim as empresas locais. "No mundo inteiro existe esta proteção ao comércio local e aqui não poderia ser diferente", comenta Oliveira. Já o presidente da Associação Sergipana de Supermercados (Ases), João Luiz Silva Oliveira, citou a problemática dos comércios informais e questionou como são feitas as fiscalizações por parte da Sefaz. A superintendente pediu que as denúncias fossem encaminhadas à Secretaria e, também neste sentido, garantiu diligências específicas, inclusive na porta de grandes fornecedores.
Para o coordenador do Fórum Empresarial de Sergipe, Roger Barros, a greve dos fiscais impediu o avanço de alguns itens da pauta. "Já deixamos agendada a próxima reunião para o dia 11 de novembro. Iremos agendar também uma reunião com o novo secretário [Jeferson Passos] a fim de buscarmos o apoio para algumas solicitações importantes, como a inclusão de novos itens na cesta básica e o incentivo às empresas locais nas compras governamentais", destaca Barros. Dentre as novidades, segundo o coordenador, a partir de novembro será liberado o novo modelo de nota fiscal eletrônica ao consumidor. "A Sefaz fará um cronograma, pois não é possível implementar de uma vez só em todos os setores empresariais", informa.