Ações do governo minimizam efeitos da estiagem no sertão

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 02/07/2012 às 09:54:00

Cândida Oliveira
candidaoliveira@jornaldodiase.com.br


Com as chuvas escassas nos municípios sergipanos do sertão, a seca não dá trégua. As plantações não se desenvolvem e o gado morre de sede. Para que a população da região não sofra ainda mais, as ações do Governo do Estado como a Operação Pipa e a entrega de cestas básicas continuam.
De acordo com o coordenador da Defesa Civil Estadual, tenente coronel José Erivaldo Mendes, o Governo do Estado tem ações continuadas na ajuda às famílias dos municípios que decretaram situação de emergência coma seca.

Os 18 municípios sergipanos que decretaram situação de emergência recebem mensalmente cestas básicas, que estão sendo entregues nos primeiros 15 dias do mês. "Em junho como houve atraso, as cestas ainda estão sendo distribuídas, mas em julho serão entregues no início do mês", explicou.

Aproximadamente 104 mil pessoas sofrem com a estiagem em Sergipe. E não há notícias meteorológicas de que mais chuva chegue às famílias sertanejas. As chuvas que estão chegando a Sergipe estão concentradas apenas no litoral. O que deve chover no sertão, será 60% abaixo do esperado para o período.

"O problema da seca não será solucionado com a pouca chuva que cai na região", alertou o coordenador da Defesa Civil Estadual. A média da chuva para o sertão é de 3 a 5 milímetros, quando seriam necessários de 40 a 50 milímetros. "Daí a necessidade de continuidade da ajuda do Governo do Estado. Estamos monitorando diariamente a situação dos municípios", assegurou tenente coronel Mendes.

Distribuição - Na última terça-feira, dia 26, a população sertaneja do município de Poço Redondo, no Alto Sertão, recebeu 2.312 cestas de alimentos. Destas, 1.110 foram doadas pelo Estado e 1.202 pelo Banco do Brasil para a Campanha Sergipe Solidário. Todas as cestas foram distribuídas à população pela equipe do Governo do Estado de Sergipe. A distribuição também já passou por Poço Redondo, que já recebeu 4.002 cestas.

A quantidade de cestas doadas pelo Estado é estabelecida de acordo com a relação nominal de beneficiários elaborada pelas Secretarias de Assistência Social dos municípios. A relação é baseada no relatório de Avaliação de Danos confeccionado pela Defesa Civil Estadual.

Os agricultores sergipanos que tiveram prejuízo com a seca já receberam do Governo Federal a primeira parcela do Bolsa Estiagem. O benefício está sendo repassado em cinco parcelas de R$ 80, por meio do cartão do Bolsa Família, do Cartão Cidadão ou de outros mecanismos de transferência de renda do governo.

Em Sergipe estão sendo contempladas 14.015 famílias em 18 municípios sergipanos, através de um investimento

Pipa - O Governo do Estado tem se preocupado com a qualidade da água distribuída às famílias afetadas pela seca em Sergipe. A Operação Pipa realizada pelos governos do Estado, Federal e Municipais é monitorada pela Secretaria Estadual de Saúde (SES), por meio da Vigilância Sanitária, no momento da captação, transporte e distribuição.

O objetivo da ação é minimizar o risco de contaminação das pessoas pela água durante o abastecimento. A Diretoria de Vigilância Sanitária (Divisa) observa as condições físicas, conservação, manuseio e limpeza das mangueiras, válvulas e demais equipamentos dos caminhões pipas. É recomendado que a captação da água seja feita na superfície dos mananciais para evitar a sujeira do leito e longe de descargas de esgoto e de animais. Já o tratamento é feito dentro do tanque do caminhão com pastilhas de cloro colocadas na água.