Juíza nega liminar para suspender leilão

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 12/10/2013 às 13:11:00

A juíza Simone Fraga, da 3ª Vara Cível, negou ontem liminar a ação movida pelo Sindicato dos Bancários de Sergipe (Seeb/SE), e manteve o leilão da folha de pagamento da folha de pagamento da Prefeitura Aracaju marcado para o próximo dia 21. O sindicato alegou a existência de vícios no referido edital.
se posicionou a favor da manifestação da PGM, mantendo a possibilidade de realização da licitação.

Para o subscritor da defesa da PMA, procurador Tiago Vieira, este foi mais um trabalho que visou garantir recursos que serão investidos na população aracajuana. "Estamos focados em vencer esse processo, pois ele vai garantir um importante valor para a capital, cujo lance mínimo é de R $40 milhões. É uma vitória parcial, mas, ainda assim, e sobretudo, uma vitória para o aracajuano", destacou o procurador.

De acordo com Tiago Vieira, a manifestação da PGM teve como foco, justamente, mostrar que nem o aracajuano, e nem os bancários irão perder com o processo licitatório. "Como parte do desejo do prefeito João Alves, a Procuradoria defende o bem-estar do aracajuano e, claro, também daqueles que servem o município. Dessa forma, ao montarmos a defesa na ação, mostraremos que não há negativo no processo licitatório. O servidor, como qualquer outro cidadão de Aracaju, sairá ganhando se conquistarmos os R$40 milhões, quantia que vai auxiliar, significativamente uma cidade que passa por dificuldades financeiras", ressaltou o procurador.

Comissão - Com o intuito de evitar o leilão da conta da Prefeitura de Aracaju no Banese, a comissão temporária de negociação para debater a questão foi recebida em audiência no Ministério Público Especial junto ao Tribunal de Contas do Estado na manhã desta sexta-feira, 11. A comissão foi montada por sugestão de Ana Lúcia (PT) e é composta também pelos deputados Capitão Samuel (PSL), Zeca da Silva (PSC), Garibalde Mendonça (PMDB) e Francisco Gualberto (PT).

Recebidos pelo procurador geral do Ministério Público Especial junto ao Tribunal de Contas do Estado (TCE), João Augusto Bandeira de Mello, os deputados registraram sua preocupação com o a possibilidade de venda da conta do único banco público do Estado e buscaram ouvir a posição do TCE a respeito do tema.
"A luta de nós parlamentares que compomos a comissão e de toda a sociedade é de defesa do Banese como patrimônio sergipano. E o patrimônio é aquilo que tem valor e gera identidade entre a população", ressalta Ana Lúcia, destacando que o Banese é o único banco genuinamente sergipano, pois está presente em todos os municípios do Estado, chegando a movimentar cerca de 33% da economia de Sergipe.
A deputada Ana Lúcia acredita que "a venda da conta da PMA pode representar o primeiro passo para a privatização do banco, que hoje cumpre um relevante papel na sociedade", alerta a parlamentar.