Apesar de todos os pesares

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O bar mais cool da cidade, de portas abertas
O bar mais cool da cidade, de portas abertas

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 23/10/2013 às 03:15:00

Rian Santos
riansantos@jornaldodiase.com.br

O Capitão Cook fez muita falta. Nem tudo entre aquelas quatro paredes eram flores - a cerveja quente e a simpatia dos proprietários não deixam ninguém mentir -, mas a verdade é que, sem o abrigo levantado nas pedras da Coroa do Meio, as madrugadas da cidade ficaram mais pobres.

A memória não vai me ajudar (a cerveja era quente, mas a maresia batia forte). Impossível contar quantas vezes me achei meio sonâmbulo, escorado no balcão, enchendo o saco do argentino do outro lado, a troco de qualquer bobagem. Todos os caminhos davam no Cook. Patrícia Polayne, Maria Scombona, Ferraro Trio, Plástico Lunar, Nantes, Elvis Boamorte, Alex Sant'anna, NaurÊa, The Baggios, Máquina Blues, Mamutes, Deilson Pessoa, e mais uma galera. A minha geração inteira passou ali
Esta semana, o bar mais cool da cidade, apesar de todos os pesares, abre as portas com apresentação das instrumentais Casa Forte e Igor Gnomo Group depois de um longo hiato. Já não era sem tempo.

Igor Gnomo Group - Do rock ao jazz, do baião ao mambo...energia clean e drive quente, assim a sonoridade do Igor Gnomo group flui no palco a cada apresentação. O "group" é liderado pelo guitarrista, violonista, compositor,graduando em música, Igor Gnomo. Natural de Paulo Afonso -BAHIA, o "group" mistura elementos do JAZZ, passando pelo rock/fusion e forte influência da música nordestina e brasileira.
Atualmente o Igor Gnomo group vem circulando com o show "NorDestino" em cima do seu primeiro cd também intitulado NorDestino, que conta com 9 composições e a participação de vários músicos como o guitarrista Luciano Magno.
O grupo é composto pelo baixista Andre Jumper, o baterista Thiago Rodrigues e o percussionista Gildo Madera.

Casa Forte - A banda Casa Forte foi formada no ano de 2010 com a intenção de fazer uma espécie de "rock instrumental". Seus músicos, porém, não se prendem a um concepção musical que pudesse limitar as possibilidades da banda. A Casa Forte não se limita ao rock n' roll e investe também no funk, afrobeat, blues, jazz, sempre acrescentando um tempero próprio.