CGE e Ipesaúde discutem execução de projetos

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 29/10/2013 às 01:24:00

Em cumprimento à sua missão institucional de orientar e acompanhar a gestão governamental, para proteger o patrimônio público e assegurar a prevalência dos interesses da sociedade, a Controladoria-Geral do Estado (CGE/SE) realizou na quinta-feira, 24, visita institucional ao Instituto de Promoção e de Assistência aos Servidores do Estado de Sergipe (Ipesaúde).

Dentre as pautas tratadas pelos gestores da CGE e Ipesaúde, Adinelson Alves e Lauro Seixas, respectivamente, estiveram: a realização do 5º Passeio Ciclístico Contra a Corrupção, a importância dos Órgãos de Controle Interno, a construção do primeiro Termo de Ajustamento de Gestão (TAG) do Estado, perante o TCE/SE; além de questões envolvendo as ações do Ipessaúde.

Segundo o secretário-chefe da Controladoria, Adinelson Alves, a reunião teve o objetivo de ratificar os trabalhos realizados nos últimos seis anos junto à diretoria do Ipessáude e seus servidores, no sentido de continuar o trabalho conjunto entre os órgãos e garantir que essa autarquia preste serviços de qualidade a seus beneficiários, com segurança e transparência de suas ações.
"Para a CGE, é de suma importância realizar visitas como estas aos gestores, pois reforça o compromisso institucional no enfrentamento dos problemas e na construção de soluções para, num ambiente de escassez de recursos, fazer o máximo possível em prol da sociedade sergipana. Desde que Lauro tornou-se presidente do Ipessaúde, temos mantido uma interlocução constante", explica Adinelson.

O presidente do Ipesaúde, Lauro Seixas, diz que o diálogo com a CGE vem antes de sua entrada no Instituto. Para ele, o Órgão de Controle Interno traz tranquilidade ao gestor, já que ajuda os órgãos e entidades da Administração Pública na resolução de questões e na aplicação de regramentos e normas jurídicas.
"Desde que passei a integrar o Governo, vejo a CGE como uma parceira, já que a Controladoria atua como orientadora da Gestão Estadual, oferecendo um norteamento nos assuntos legais administrativos, evitando que o gestor tenha problemas no futuro", afirma o presidente.