"Paisagem como Jornada" na Galeria do Sesc

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Além da objetividade instantânea da visão humana
Além da objetividade instantânea da visão humana

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 09/11/2013 às 00:53:00

Quem for até a Galeria de Arte do Sesc, de 11 de novembro a 12 de dezembro, verá a estreia no circuito de exposições de um fotógrafo "da casa". Príamo Melo mora no Rio de Janeiro há 17 anos, mas é natural da capital sergipana, e é nesta que ele apresenta sua primeira individual, Paisagem como Jornada.

 Com curadoria do também fotógrafo Marcos Bonisson, a exposição é resultado da opção que Príamo, um professor de engenharia química na Universidade Federal do Rio de Janeiro e de fotografia no Ateliê da Imagem e na Casa da Ladeira, fez logo que obteve sua primeira câmera DSLR, em 2007: a fotografia de paisagem.

Na galeria do Sesc, Príamo vai apresentar a série Água, conjunto de imagens que ele capturou fazendo uso de longas exposições e filtros de densidade neutra. Através dessa técnica, ele buscou fornecer atributos transcendentes à paisagem fotografada, uma vez que o elemento "água" é conduzido a um status de interpretação visual, que vai além da objetividade instantânea da visão humana.

 As imagens apresentadas foram obtidas em alguns lugares onde Príamo esteve, incluindo o Sul da França, os países caribenhos e o litoral brasileiro. Como complemento à exposição e atendendo ao perfil docente do sergipano, serão realizadas mediações culturais, com agendamentos prévios, que serão abertas para comerciários, comunidade em geral e alunos das redes pública e privada de ensino. Na noite da abertura, 8/11, às 19 horas, Príamo Melo também lançará o seu primeiro catálogo.