Vera lança pré-candidatura e critica Jackson e Amorim

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 14/11/2013 às 11:58:00

A presidente estadual do PSTU, Vera Lúcia, classifica a troca de farpas entre o senador Amorim (PSC) e o governador, em exercício, Jackson Barreto (PMDB) de demagogia. "Esses senhores são iguais, até ontem comiam no mesmo prato. O senador só rompeu com o governo estadual quando o barco começou a afundar. E se a vida do povo não melhorou, a culpa não é somente de um ou de outro, a culpa é dos dois. Ambos governam contra os trabalhadores e o povo pobre", afirma.

De acordo com Vera Lúcia, o problema na saúde pública é crônico e todos os governantes tem sua parcela de culpa. "Tanto o governo federal, o prefeito João Alves (DEM), o governador Marcelo Déda (PT), o vice-governador Jackson Barreto e o senador Amorim são responsáveis pelo caos na saúde pública em Sergipe. Esses senhores se revezam no poder há anos, enganam a população com lindas promessas na campanha eleitoral e depois viram às costas. Todos eles quando adoecem tratam de suas doenças nos melhores hospitais do país. É assim com João Alves, com Marcelo Déda, com a senadora Maria do Carmo (DEM). Se fossem coerentes com o discurso de quem investem na melhoria de vida da população, estes senhores tratariam de suas doenças no Huse. É lá que a população pobre trata suas doenças, sem nenhuma perspectiva de melhora. Basta de demagogia, são todos iguais. Trocar um destes senhores pelo outro é trocar seis por meia dúzia".

Vera questiona as afirmações de Jackson Barreto quanto ao programa "Mais Médicos" do governo federal. "E não é verdade que o programa 'Mais Médicos' do governo Dilma vai resolver o problema da saúde pública. Este programa traz médicos, não traz dinheiro para investir na construção de mais hospitais públicos e postos de saúde, seja no interior ou na capital. Ao contrário, 44% do orçamento da União são destinados para pagar juros e amortização da dívida pública. Uma dívida que não é do povo. E apenas 4,17% é destinado para a saúde pública. E o PSC de Amorin, assim como PMDB de Jackson, base de apoio do governo Dilma, nunca se opuseram a isso. Portanto, não venham agora querer enganar nosso povo de que vocês são diferentes".

Eleições 2014 - A presidente estadual do PSTU afirma que o partido defende a formação da Frente de Esquerda com o PSOL e o PCB para disputar as eleições ao governo estadual em 2014. "As pesquisas revelam que uma importante parcela da população acordou e não quer mais a troca de cadeiras entre as velhas raposas. As eleições municipais em Aracaju foram um exemplo disso com o número de votos que recebemos. É nosso dever apresentar uma candidatura em 2014, com um programa que responda as necessidades mais sentidas da população pobre de nosso Estado. O PT e o PCdoB não cumprem mais este papel, são partidos da ordem e estão envolvidos no jogo sujo da troca de favores e negociatas de gabinetes".

Vera Lúcia confirma sua pré-candidatura ao governo de Sergipe. "Estamos pontuando em todas as pesquisas. Fico feliz com isso, pois significa uma referencia política no campo da esquerda socialista. Queremos realizar em dezembro o lançamento oficial da nossa pré-candidatura ao governo, mas vamos fazer esse debate junto com o PSOL e o PCB, pois nossa pré-candidatura estará a serviço da construção da Frente de Esquerda. Estamos fechando os detalhes da programação".