Polícia Federal acha 68 quilos de drogas em caminhão cegonha na BR-101

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 14/12/2013 às 00:11:00

A Polícia Federal investiga um esquema de envio de drogas escondidas em carros transportadas por caminhões-cegonha despachados de São Paulo (SP). Duas apreensões com essas características aconteceram nesta semana. Na quinta-feira, agentes do órgão apreenderam 64 quilos de maconha e outros quatro de cocaína, cujos tabletes estavam escondidos em uma picape Mitsubishi Pajero Full, que era transportada na carga do caminhão.

O veículo foi interceptado na BR-101, em uma barreira montada próximo a Japaratuba (Vale do Cotinguiba). Durante o bloqueio, os policiais examinaram os veículos transportados e encontraram, embaixo do banco de passageiros da Pajero, um fundo falso onde estavam escondidos os tabletes prensados das drogas. A PF informou que o motorista responsável pelo transporte da droga prestou depoimento e foi liberado. As investigações prosseguem para identificar o dono do veículo apreendido.

Os federais investigam a suspeita de que os 68 quilos achados na quinta estejam relacionados à primeira apreensão, ocorrida na terça-feira passada próximo a Propriá (Baixo São Francisco) também na BR-101, mas na divisa entre Sergipe e Alagoas. Ela resultou em mais 30 quilos de drogas achadas no fundo falso de outra Pajero Full transportada por outro caminhão-cegonha. Desta vez, foram 10 quilos de crack e 20 de cocaína, cujo responsável foi identificado e preso: o alagoano Abílio Cardoso dos Santos, 38 anos, que não portava documentos, mas estava com R$ 4.300 em espécie.

Em seu interrogatório, Abílio explicou que tal quantia seria utilizada para a compra de gado, mesmo argumento utilizado no último dia 6, quando foi abordado pela Polícia Militar em Propriá e flagrado com mais R$ 24 mil em dinheiro. Esta apreensão é investigada pela Delegacia Regional da cidade. De acordo com a Polícia Civil, o alagoano já era apontado como suspeito de envolvimento com o tráfico, mas os agentes não conseguiam nenhuma situação de flagrante contra ele, até a ação dos federais.

Ele foi autuado em flagrante pelo crime de tráfico interestadual de drogas e está detido na Delegacia Plantonista (Centro), à disposição do juízo da 4ª Vara Criminal de Aracaju. A PF abriu outro inquérito para descobrir o proprietário e o destino final da droga apreendida.