Escolas não repõem aulas, denuncia Uses

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 04/07/2012 às 15:02:00

Nem todas as escolas da rede estadual de ensino iniciaram a reposição de aulas após os mais de 50 dias de paralisação dos professores. De acordo com o vice-presidente da União Sergipana dos Estudantes Secundários (Uses), Jorielton Oliveira, o problema é grave, já que na prática as reposições dificilmente irão existir.
"Na teoria as escolas tem autonomia para fazer seu calendário de reposições, mas como aluno da rede pública tenho certeza que as aulas não serão repostas, essa é a prática comum todos os anos, após a greve", denunciou ele.
Jorielton conta que, para comprovar os 200 dias letivos, os professores passam atividades na classe, os famosos 'trabalhos' para os alunos e que, geralmente, são comprovados como aulas. "Muitos poucos se dedicam a cumprir o calendário aos sábados ou em outros horários", explica.

Fiscalização - Ele reclama ainda que nesse processo sempre quem sai perdendo é o aluno, que fica sem aprender o conteúdo necessário para prestar vestibular depois. Para tentar coibir a prática da não reposição, a Uses já preparou um documento solicitando ao Ministério Público que fiscalize as escolas no tocante a seus deveres. "Se a direção da entidade aprovar o documento, estaremos indo ao Ministério Público ainda na próxima semana", assegurou o vice-presidente da Uses.
Outro ponto de denúncia é que, antes mesmo de completar 100 dias letivos, muitas escolas já deram recesso, como foi o caso da Escola Estadual Dom Luciano, em Aracaju. "A Secretaria de Educação sugeriu que as escolas dessem recesso após o cumprimento dos 100 dias letivos, mas algumas não seguiram a recomendação", contou.
A assessoria de comunicação da Secretaria de Estado da Educação informou que as escolas tem autonomia para traçar o seu calendário de reposição, porém o secretário de Educação, Belivaldo Chegas, fez algumas recomendações, como: cumprir os 200 dias letivos; conceder férias quando forem cumpridos os primeiros 100 dias letivos, que equivale ao primeiro semestre; e oferecer atenção especial aos alunos do 3º ano do Ensino Médio que farão o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).
Sobre a Escola Estadual Dom Luciano, a explicação é que as aulas iniciaram ontem, terça-feira, e que os alunos e professores estavam em recesso do ciclo junino.