Jackson recebe executivos que planejam instalar nova fábrica de cimento

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Jackson discute com executivos implantação de nova fábrica de cimento no Estado
Jackson discute com executivos implantação de nova fábrica de cimento no Estado

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 22/12/2013 às 03:14:00

A aposta na capacidade empreendedora de um dos mais reconhecidos empresários nordestinos começa a dar resultados e poderá culminar com a instalação de mais uma indústria de cimento, consolidando a vocação de polo cimenteiro de Sergipe. Esta é a perspectiva após a apresentação, no início da tarde desta sexta-feira, 20, de um projeto capitaneado pelo grupo empresarial M.Dias Branco que visa instalar uma nova unidade fabril em um município sergipano.
Essa oportunidade foi prospectada a partir de um contato do governador Jackson Barreto com o empresário cearense Francisco Ivens Dias Branco, por ocasião da homenagem prestada na Assembleia Legislativa, com a concessão do título de "Cidadania Sergipana". A reunião ocorreu no Palácio de Veraneio.
O governador destacou o seu entusiasmo com o projeto apresentado pelo grupo empresarial que poderá elevar a produção de Sergipe, consolidando a posição de destaque no Nordeste, e chegando a posição de maior produtor de cimento do Brasil. "Vejo com muita alegria a presença do grupo M.Dias Branco, através de sua subsidiária a Cimento Apodi, em Sergipe. Conversei com o empresário Francisco Ivens, o convidei a conhecer nosso programa de incentivo e desenvolvimento industrial, ele me solicitou uma audiência para receber seus técnicos da área, que foi prontamente concedida, e hoje conhecemos um projeto promissor que poderá elevar Sergipe ao patamar de maior produtor de cimento do país", revelou o governador, após conhecer o projeto que pretende implantar uma unidade capaz de produzir 4.000 toneladas/dia.
Todos os trâmites correlatos a uma prospecção dessa natureza também foram delegados à Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia (Sedetec) e à Companhia Industrial de Sergipe (Codise), para que acompanhassem e dessem todo o suporte necessário à análise dos investidores. "A nossa luta hoje é para atrair investimentos para Sergipe, visando a promoção da geração de emprego e renda para o nosso estado. Vamos voltar a conversar no final de janeiro, já que eles saíram daqui certos de finalizar os projetos, os entendimentos técnicos necessários e todas as providências envolvidas. Nós daremos todo o apoio, pois queremos mais para Sergipe e mais para nosso povo", enfatizou o governador.

Decisão - De acordo com Adauto Farias, presidente da Apodi Cimentos, os aspectos da credibilidade e eficiência administrativa, além do grande potencial de desenvolvimento, foram os elementos primordiais para orientar a decisão do grupo em investir em Sergipe. "Sergipe é um estado muito bem administrado e há muito tempo que viemos vislumbrando essa oportunidade. Aqui estamos numa posição estratégica muito importante, já que estamos próximos a Salvador e próximos a Recife, e isso configura num local muito bom para se colocar uma indústria. Além disso, a farta presença de calcário no subsolo oferece muita matéria prima para a indústria de cimento", pontuou o executivo.
A assessoria prestada pelo secretário do Desenvolvimento Econômico, Saumíneo Nascimento, também foi evidenciada como um fator decisivo para a decisão pelo investimento. "Estamos sendo muito bem assistidos pelo secretário, as informações fluem de forma muito rápida e existe uma agilidade da equipe do governador que cria um ambiente muito favorável aos negócios", sentenciou o presidente da Cimento Apodi.
Segundo o secretário Saumíneo Nascimento, os executivos proporcionaram uma 'visualização' ao governador do que é o grupo M.Dias Branco, que hoje atua nos ramos de gêneros alimentícios e sua respectiva distribuição, construção civil, hotelaria e fabricação de cimento, com unidades em todas as regiões do país.
"Nossa discussão foi específica ao setor cimenteiro, que é um segmento onde despontamos como um dos mais produtivos da região. Nosso cronograma já estabelecido envolve visitas ao Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), para avaliar as questões de direito minerário, a prospecção de áreas propícias para este investimento, incluindo os municípios de Pinhão, Poço Verde e Simão Dias. No momento, além da discussão para uma apresentação preliminar do Estudo de Impacto Ambiental e o Relatório de Meio Ambiente (Eia/Rima) para que os órgãos responsáveis tenham a ideia de que tipo de estudo ambiental será encaminhado", detalhou o secretário.