Laranjeiras de gregos e troianos

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Uma no cravo, outra na ferradura
Uma no cravo, outra na ferradura

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 08/01/2014 às 10:37:00

Rian Santos
riansantos@jornaldodiase.com.br

Laranjeiras é capital de gregos e troianos. O olho gordo do prefeito Juca Bala fez do tradicional Encontro Cultural da cidade num samba de crioulo doido. De tudo um pouco. Novidade nenhuma. No principal palco da festa, o que abocanhou a maior fatia do bolo, a bagaceira rola solta. Pablo, Calcinha Preta e Cavaleiros do Forró. Preservação e sustentabilidade o meu ovo!

Não se trata aqui de questionar a qualidade das atrações (The Baggios, Nino Karvan, Coutto Orchestra e NaurÊa se apresentam em palcos menores, distribuídos pela cidade), nem de problematizar a natureza essencial do que chamamos Cultura Popular. Trata-se de compreender a lógica perversa que rege o evento, subordinando uma centena de grupos folclóricos à ansiedade das urnas eleitorais. Se os simpósios, as exposições, os grupos de teatro e dança justificam o status e a relevância do Encontro, os empresários mantidos por uma relação viciada com o poder público o deturpa.

O XXXIX Encontro Cultural de Laranjeiras dá uma no cravo, outra na ferradura. Mais uma vez. Uma pena.

Confira, por sua conta e risco:

Sexta-feira dia 10 de janeiro
Banda Sisal Roots: 21h
Geraldo Azevedo: 22h
Max e Gabriel: 23h30h
Margareth Menezes: 01h
Pablo: as 02h30
Sábado dia 11 de janeiro
Banda Seeway: 22h
Cavaleiros do forró: 23h30
Saulo e banda: 01h
Banda 8794: 02h30

Domingo dia 12 de janeiro
Rojão diferente: 21h
Calcinha Preta: 22h30
Revelação: 00h
Leo Santana e Parangolé: 01h30