Ano Educacional Ofenísia Freire é sancionado durante homenagens a professora

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 10/01/2014 às 16:12:00

Na tarde da última quarta-feira, 8, iniciou uma série de homenagens a intelectual sergipana e professora Ofenísia Soares Freire. A deputada estadual Ana Lúcia (PT) esteve presente nas solenidades, prestigiando a memória da educadora estanciana. O evento ainda contou com a presença de diversas autoridades como o governador Jackson Barreto, a secretária de Estado da Cultura, Eloísa Galdino, os secretários de Estado da Infraestrutura, Valmor Barbosa, da Comunicação, Carlos Cauê, e de Direitos Humanos e da Cidadania, Eduardo Oliva, o presidente da Academia Sergipana de Letras, José Anderson Nascimento, entre outros. A placa foi inaugurada no Colégio Estadual Atheneu, colégio onde durante muitos anos a professora Ofenísia Freire ensinou, sendo responsável pela formação de muitas gerações.

Após a inauguração da Placa, os convidados ainda foram inaugurar o Busto em alusão a literata Ofenísia Soares Freire, na Academia Sergipana de Letras, onde a professora ocupava a cadeira de nº 16. Eleita em 1980, ela ocupou a vaga do poeta Abelardo Romero, tomando posse no dia 25 de novembro, no mesmo ano em que publicou seu livro "A Presença Feminina nos Lusíadas", reeditado em 2000.
Ofenísia Freire tem a sua contribuição literária registrada nas páginas dos jornais estancianos "A Razão" e "A Voz do Povo", com o pseudônimo de LP. Escreveu em Aracaju no jornal "Gazeta de Sergipe" assinando a coluna a Arte da Gramática, no Jornal da Cidade e no El Sergipense, além de ter publicado inúmeras crônicas.

Ana Lúcia foi convidada pelo governador para inaugurar o busto da pedagoga, juntamente com a professora e intelectual Lígia Pina, a secretária de Estado Eloísa Galdino, o ex-companheiro do PCB e amigo Wellington Mangueira, entre outros. A professora Lígia declarou para os presentes a importância da professora Ofenísia em forma de poesia, revelou também sobre a amizade que nutriram até a morte de Ofenísia, para ela o amor foi a grande marca da vida de Ofenísia.
A educadora, intelectual e sucessora da cadeira de Ofenísia, Ana Medina, também discursou sobre a literata, onde discorreu sobre o seu talento com as palavras, e sobre como Ofenísia era dinâmica, sempre realizando diversas atividades e contribuindo com a formação da população sergipana. Na ocasião, Wellington Mangueira também discursou sobre a professora Ofenísia Freire.
Em seguida a homenagem ocorreu no Palácio-Museu, onde o governador Jackson Barreto ainda sancionou o projeto de lei, de autoria da deputada estadual Ana Lúcia (PT), que institui o ano educacional Ofenísia Freire: "Então 2014 a rede pública de ensino vai estar potencializando todos os debates, todas as ações da Secretaria de Educação mostrando a grande referência, a grande intelectual, a mulher, ativista política, socialista, intelectual que foi e sempre será a professora Ofenísia Freire", ressaltou a deputada.
Também foi anunciado no Palácio pelo governador, a abertura de dois processos licitatórios, um para a reforma e ampliação, e outro para a construção da quadra de esportes da instituição de ensino que leva o nome de Ofenísia. As melhorias anunciadas preveem investimentos de R$ 1.125.504,89 e R$ 572.284,31, respectivamente.
O Palácio-Museu abriga a exposição em homenagem à vida e obra de Ofenísia Soares Freire, que está dividida em três fases: 'Caminho da Vida', 'Ofenísia e a Arte' e a 'Mestra de Todos Nós'. A exposição irá para diversas escolas da rede pública juntamente com um documentário sobre a educadora, a direção é de Everlane Moraes.