Governador e prefeito de Capela discutem projeto Carnalita

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 14/01/2014 às 00:43:00

Visando agilizar as tratativas que possibilitem a efetiva implantação do projeto Carnalita, cuja apresentação ao Conselho Administrativo da Vale (que é quem decide pelo investimento) ocorrerá na próxima quinta-feira, 16, o governador Jackson Barreto reuniu-se com o prefeito de Capela, Ezequiel Leite. A reunião ocorreu no Palácio de Veraneio contando com a presença de assessores do prefeito, lideranças de Capela, secretários de Estado e o presidente da Federação das Indústrias de Sergipe, Eduardo Prado.
"Nosso objetivo é dinamizar todos os procedimentos com a autorização dos respectivos municípios envolvidos para que o projeto seja apresentado na reunião do Conselho Administrativo da Vale sem nenhum tipo de impedimento. Esta reunião ocorrerá no próximo dia 16, e queremos viabilizar todas as tratativas para que consigamos ter a perspectiva de implantação do projeto o quanto antes", afirmou o governador.

Ainda conforme Jackson Barreto, há legitimidade na iniciativa da Prefeitura de Capela em questionar juridicamente a questão dos limites territoriais para implantação da usina no município vizinho de Japaratuba.
"É legítima a iniciativa do prefeito em buscar os interesses do município, mas convocamos essa reunião para mostrar a ele e à sua equipe que, se não tivermos uma definição até o dia de amanhã, 15, para que na reunião do Conselho da Vale, dia 16, o projeto seja avaliado sem restrições, entrando no elenco de prioridades administrativas da empresa para 2014. Se isso não ocorrer, o Estado pode  ter um prejuízo no retardamento deste projeto que foi uma grande vitória para o nosso estado conseguida pelo governador Marcelo Déda junto à presidenta Dilma Rousseff, que se empenhou pessoalmente para que a iniciativa se consolidasse", relembrou Jackson Barreto.

Ainda conforme o governador, hoje é o seu papel tornar a iniciativa viável. "Estamos falando de um investimento de 2 bilhões de dólares para um estado pobre, com a geração de milhares de empregos prevista. Não podemos ficar nessa discussão entre Capela e Japaratuba e perder essa grande oportunidade para todos os sergipanos. Acho que Capela está no seu legítimo direito, e reconheço essa legitimidade, sem nenhum interesse de trazer prejuízos para o município, mas precisamos deixar claro que os critérios de localização tanto da mina quanto da planta de beneficiamento seguem critérios meramente técnicos da Vale", ponderou.

Por isso, argumentou o governador, é que está se buscando apelar para o prefeito Ezequiel para que assine a referida autorização que impulsionará a concretização do projeto. "O que nunca podemos perder de vista é que se trata de um projeto fundamental para toda a economia da região e de todo o estado, sobretudo na geração de emprego e criação de oportunidades para a juventude de Capela, de Japaratuba e de toda a região que vai até o baixo São Francisco, que é uma região muito pobre. O que nós queremos é buscar o entendimento e a compreensão em favor dos capelenses, dos japatubenses e de todos os sergipanos", concluiu Jackson Barreto.