ABERTO AO DIÁLOGO

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 16/01/2014 às 14:27:00

O diálogo é a forma mais prática e mais ágil para resolver uma problemática. Cada parte envolvida fala o que concorda, o que discorda, e todos chegam a um acordo. Assim fez a Prefeitura de Lagarto, quando se reuniu com membros do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Sergipe (Sintese) para encontrar uma solução para o pagamento do 13º e do salário - importante ressaltar que a dívida é de 2012, ou seja, da gestão passada.

A administração mostrou ao Sintese qual a verdadeira situação financeira do município, que impediu que esse pagamento fosse feito no ano passado. Entre o principal impasse está a queda nos valores dos repasses do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), feitas pelo Governo Federal, através do Ministério da Educação, para o financiamento da educação básica.

Para o ano de 2013, o repasse do FNDE previsto para Lagarto era de R$ 47.167.438,37, no entanto, foram repassados apenas R$ 45.127.596,61, ou seja, 95,68% do valor esperado, criando uma diferença, a menor, de R$ 2.039.841,76. Isso representa 4,32% do valor que o município deverá pagar com recursos próprios, sendo que, o total dos valores não repassados pelo FNDE entre 2012 e 2013 chegou a o valor de R$ 5.353.525,22.

Com a queda, a Prefeitura precisou utilizar recursos próprios para complementar o pagamento dos salários de 2013 dos professores e demais trabalhadores da educação, sendo impossível fazer também o pagamento do 13º salário de 2012, conforme acordado anteriormente. "É um problema que não queríamos estar enfrentando, pois a Administração atual respeita os direitos dos professores", alegou o prefeito de Lagarto, Lila Fraga.

Depois da situação mostrada, ambas as partes resolveram marcar uma próxima reunião, realizada no dia 12 de fevereiro, no período da tarde, na sede da Prefeitura de Lagarto. A intenção é reavaliar a situação financeira do município e analisar quais propostas poderão ser feitas para quitar a dívida da administração municipal com os trabalhadores da educação.

VISITA I
Uma das mais importantes unidades de saúde do Estado de Sergipe, o Hospital Universitário (HU), que desde 1984 presta assistência médico-hospitalar de média e alta complexidade para os sergipanos, recebeu a visita do senador Eduardo Amorim (PSC) na manhã desta quarta-feira (15). Na oportunidade, o parlamentar aproveitou para ratificar a emenda coletiva no valor de R$ 20 milhões para 2014. "Esses recursos deverão ser utilizados para a construção do pronto atendimento, orçado em R$ 10,8 milhões, e da radioterapia, que deve custar cerca de R$ 4,5 milhões, dentre outras necessidades que podem ser atendidas, de acordo com as necessidades identificadas pelo corpo diretivo do HU. Mas o mais importante é que tenhamos toda atenção voltada para este hospital, pois milhares de sergipanos usufruem dos seus serviços", avaliou o senador, destacando que a emenda coletiva foi proposta pelo deputado federal Laércio Oliveira.

VISITA II
O reitor da Universidade Federal de Sergipe (UFS), Ângelo Antonioli acompanhou a visita de Eduardo ao lado da diretora do HU, Ângela Maria, e destacou a luta que vem empreendendo em Brasília para conquistar mais recursos para a UFS. O senador aproveitou para visitar todas as dependências do hospital, conversando com servidores e pacientes que se encontravam no HU acompanhado dos deputados federais André Moura e Laércio Oliveira e dos deputados estaduais Pastor Antônio e Angélica Guimarães, presidente da Assembleia Legislativa de Sergipe.