Presos três envolvidos com morte de comerciante na zona oeste

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 13/02/2014 às 09:27:00

Três homens presos na semana passada são apontados como responsáveis pelo assassinato da comerciante Maria Edilma Freitas de Oliveira, 42 anos, morta a tiros durante tentativa de assalto a uma mercearia no bairro Jardim Centenário (zona oeste da capital). Israel Nascimento de Santana, 18 anos, Emerson Correia Gomes, 19, e o ex-presidiário Rogério de Jesus, 29, o "Alvinho", foram apresentados ontem pela Secretaria da Segurança Pública (SSP). Todos foram capturados pelo Grupo Especial de Repressão e Buscas (Gerb) após o sequestro-relâmpago de um estudante da Universidade Federal de Sergipe (UFS) em Laranjeiras (Vale do Cotinguiba).

Segundo o delegado da 10ª DM, Paulo Márcio Ramos Cruz, já havia suspeitas de que eles seriam os autores do latrocínio e, por isso, policiais de sua equipe localizaram testemunhas que pudessem reconhecer os infratores. Entre sábado e segunda-feira, uma testemunha reconheceu Israel como sendo o autor do tiro que matou Edilma, e Rogério como a pessoa que bateu no balcão e anunciou o assalto. Emerson foi apontado por outra testemunha como a pessoa que estava do lado de fora, dando cobertura, e que teria saído em direção a um carro de cor escura.

O irmão de Maria Edilma, dono da mercearia, prestou depoimento dizendo que um homem negro, de estatura alta, entrou na mercearia pela porta da rua "B", batendo no balcão e anunciando o assalto, enquanto um segundo homem, de cor branca e camisa azul de mangas compridas, entrou pela porta da rua F1, e já foi efetuando um disparo de arma de fogo, obrigando-o a se abaixar para pegar uma arma que estava escondida e efetuar um disparo na direção do bandido. Ele narra, ainda, que os infratores correram após sua reação, mas logo em seguida, Israel retornou e atirou no peito de Maria Edilma, que morreu na hora. Os bandidos fugiram em um veículo de cor preta, sem conseguir levar nada.

Paulo Márcio indiciou os três acusados por crime de latrocínio (roubo seguido de morte). "Considero o caso solucionado e, com base nas provas, solicitei a prisão preventiva do trio, que já se encontra custodiado à disposição da Justiça de Laranjeiras", destacou o delegado. Israel e Emerson não têm antecedentes criminais, mas Rogério estava em liberdade condicional pelos crimes de porte ilegal de arma, tráfico de drogas e roubo.