Mamutes, pro que der e vier

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Sem negar as origens
Sem negar as origens

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 13/02/2014 às 09:33:00

Rian Santos
riansantos@jornaldodiase.com.br

Quem tá no rock tem que dar seus pulos. O pessoal da Mamutes ainda não sabe direito como vai rolar o ensaio aberto que a banda promove este fim de semana no Lado B Studio. De certo, o vocalista Karl di Lyon empenhou a própria palavra, muito barulho. "Vamos tocar e garantir o barato de quem aparecer por lá".
Eu conversei com os marmanjos à frente da empreitada, há um bom par de meses, quando eles deram início à sequência de shows que sucederam um período de relativo confinamento, durante o qual os componentes da banda se dedicaram ao repertório do segundo disco, ainda inédito, com nome provisório de "Quero ver quem é mais rock agora". O show que motivou as mal traçadas acabou nem rolando (coisas do underground, baby!), mas tudo o que então foi dito continua valendo.

O batismo do disco não poderia ser mais apropriado. As canções da Mamutes remetem mesmo uma postura roqueira agressiva, obedientes ao figurino hard do gênero. De acordo com o guitarrista Ricardo Maia, no entanto, o quarteto pretende surpreender. "O Eletrokarma (primeiro disco da Mamutes) é uma verdadeira paulada, do início ao fim do disco. Já o próximo trabalho será mais dinâmico e eclético, com nuances de rock, blues, black, psicodélico e, claro, uma baladona típica das grandes bandas de Hard Rock dos anos 70".
Karl de Lyon confirma. "Estamos trabalhando na pré-produção do disco e ele logo vai estar rodando por aí. Algumas músicas estão mais psicodélicas, mas sem deixar o hard rock de lado. Somos uma banda de rock pesado, não podemos negar isso".

Mamutes & Old Stove promovem ensaio aberto no Lado B Studio:

Local: Lado B (Rua Boquim, 478)
Data: 15 de fevereiro
Hora: 21 horas