Empresários estão menos confiantes

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 05/07/2012 às 16:24:00

O Índice de Confiança da Construção (ICST) lançado ontem pela Fundação Getulio Vargas (FGV), mostra recuo na confiança dos empresários do setor de construção entre abril e junho deste ano. O indicador, medido em parceria com o Banco Central, recuou 9,5% no trimestre, na comparação com os respectivos meses de 2011. Dessa forma, a pontuação chegou a 124,5 pontos em junho.

De acordo com o indicador, o resultado é pior desde 2011, quando o indicador atingiu uma queda de 9,9%. O ICST é composto por dois subíndices: o Índice da Situação Atual (ISA-CST) e o Índice de Expectativa da Construção (IE-CST). O primeiro analisa a percepção da empresa de construção a respeito da demanda no presente momento. No trimestre terminado em junho, o indicador registrou queda de 10,5%, frente a 2011.

O fator que mais contribuiu para a baixa do indicador foi a situação atual dos negócios. A proporção de empresas que apontam aumento do nível das atividades no trimestre anterior ao da pesquisa caiu de 33,3% em junho de 2011 para 25,2% no mesmo período deste ano; já a proporção das que indicam diminuição cresceu de 11,9% para 16,5%, respectivamente. Desta maneira, o indicador chegou a 115,0 pontos, no mês passado.

Em relação à expectativa com o futuro, o grau de otimismo registrou queda. O IE-CST fechou o trimestre com 131,8 pontos. O quesito tendência dos negócios para os seis meses seguintes foi o que mais contribuiu para baixa. A proporção de empresas que preveem aumento dos negócios passou de 54,3% no trimestre findo em junho de 2011 para 43,0% este ano. No mesmo período, a parcela das que preveem diminuição passou de 3,5% para 1,3% do total.