Exportações sergipanas somaram US$ 6,0 milhões em fevereiro desse ano

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 19/03/2014 às 00:52:00

As exportações sergipanas somaram US$ 6,0 milhões no segundo mês do ano, segundo análise realizada pelo Centro Internacional de Negócios - CIN/SE da FIES, com base nos dados do Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), observou que. O montante exportado se mostrou menor na análise anual (-9,6%), porém apresentou recuperação no comparativo mensal, com total vendido 5,7% maior que as vendas do último mês de janeiro. Esse melhor resultado é fruto do aumento nas vendas dos calçados, de outros sucos cítricos e da presença na pauta exportadora do item outros açucares de cana, ausente no mês de janeiro. O suco de laranja, principal produto exportado pelo estado, recuou 18,5% em relação ao mês anterior.

As importações sergipanas somaram US$ 19,9 milhões, com elevação de 62,4% em relação ao mesmo mês de 2013. No comparativo mensal, o total importado cresceu 1,2%. Com estes resultados, a balança comercial do estado somou um déficit (saldo negativo) de US$ 13,8 milhões no segundo mês desse ano.
No primeiro bimestre de 2014, Sergipe vendeu 33 produtos ao exterior, com destaque para o suco de laranja, congelado, não fermentado, que representou 29,1% do total exportado pelo estado no período. Os principais compradores do suco de laranja sergipano foram os Países Baixos (Holanda), a Rússia e a Polônia. Outros produtos vendidos por Sergipe no período analisado foram os calçados, outros sucos cítricos e os açúcares. Os cinco produtos mais vendidos representaram 67% dos itens sergipanos vendidos ao exterior.

No tocante às importações do estado, pode-se destacar, nos primeiros dois meses do ano, a compra do trigo, do Diidrogeno-ortofosfato de amônio, do Coque de petróleo e do Sulfato de amônio, que responderam por metade do total das compras sergipanas no exterior.
Na análise por países de destino dos produtos sergipanos, destacaram-se, no primeiro bimestre do ano, as vendas para os Países Baixos (Holanda), para a Gâmbia, para a Rússia e para o Japão. No que se referem aos fornecedores, os principais países de origem das compras estaduais, no mês analisado, foram os Estados Unidos, o Uruguai, o Marrocos e a China.