Sexta, 21 De Junho De 2024
       
**PUBLICIDADE
Publicidade

Xilogravura no Centro


Publicado em 22 de maio de 2024
Por Jornal Do Dia Se


Linguagem milenar (Divulgação)

Rian Santos
riansantos@jornaldodiase.com.br
 
Em crônica escrita por Fernando Sávio, a Galeria de Artes Álvaro Santos serve de inesperado ponto de intersecção, um espaço de convivência onde artistas paparicados pelo poder de turno, colunáveis cheios de pose e malucos de fino trato faziam a cabeça, atraídos pelo vinho de procedência duvidosa dos vernissage. 
Fala-se aqui de outro tempo, mil novecentos e lá vai danou-se, antes de o Centro de Aracaju restar esvaziado de qualquer função social, além de concentrar o comércio barato – bugigangas e ‘otrascositas más’.
Hoje, tudo ali em volta é ruína. A GAAS permanece de pé, no entanto. O prédio modernoso já não goza do prestígio merecido antes, não atrai a atenção dos curiosos, não é bem (ou mal) frequentado. Mas ainda dá guarita a artistas de variado calibre, macacos velhos e jovens promessas da aldeia, mesmo sem alarde.
Algum burburinho faria bem ao Centro de Aracaju, à Galeria de Artes Álvaro Santos. Penso nos brindes sinceros e nos encontros fortuitos, nos abraços falsos,na conversa jogada fora. É também com língua ferina e muito diz que me disse que se consagram os episódios e personagens ilustres de uma cena.
Esta semana, a GAAS abriga uma nova exposição coletiva (ver nesta página), uma bela mostra das melhores experiências realizadas aqui e agora, a partir da linguagem milenar da xilogravura – desde os trabalhos assinados pelo mestre Leonardo Alencar, até os novíssimos Wendell Campos, Cláudia Nên e Gabi Etinger.
Excelente oportunidade voltar ao Centro.
**PUBLICIDADE



Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE


**PUBLICIDADE
Publicidade