Segunda, 15 De Abril De 2024
       
**PUBLICIDADE
Publicidade

Agentes da PF desarticulam grupo que movimento R$ 439 mi em contrabando


Avatar

Publicado em 20 de dezembro de 2023
Por Jornal Do Dia Se


ALÉM DE UMA CARGA COM CENTENAS DE APARELHOS DE CEULAR, FORAM APREENDIDOS OUTROS EQUIPAMENTOS SEM NOTA FISCAL (Divulgação/PF)

Milton Alves Júnior
 
Trinta agentes da Polícia Federal foram escalados  na madrugada de ontem para apreender cerca de mil aparelhos celulares novos e remanufaturados, pertencentes a um grupo criminoso suspeito de ter movimentado mais de R$ 439 milhões nos últimos cinco anos. Determinado pela 8ª Vara Federal de Sergipe, o conjunto formado por 11 mandados de busca e apreensão fez parte da operação federal responsável por agir contra a importação ilegal de produtos eletrônicos nas cidades de Aracaju, Lagarto e Itaporanga D’Ajuda. No início da tarde a Superintendência Regional da Polícia Federal informou que o grupo pode responder pelos crimes de descaminho e lavagem de dinheiro. Equipamentos de sonorização e tablets também foram apreendidos.
Responsável por conduzir as investigações, o delegado da Polícia Federal Fabrício Martins Rocha revelou que denúncias anônimas contribuíram para que o setor de inteligência da corporação iniciasse os estudos, e confirmasse a movimentação suspeita por parte dos acusados. A princípio foi identificado que um empresário com atuação na cidade de Lagarto estaria fazendo a importação ilegal de produtos eletrônicos, sem a devida tributação, e revendendo inicialmente estes equipamentos no varejo da região. O nome do principal suspeito não foi divulgado pelos agentes; a PF confirmou que as apurações continuam por tempo indeterminado a fim de constatar – ou não -, possíveis desdobramentos deste caso. A Justiça Federal também deliberou favorável ao bloqueio e sequestro de bens e valores dos investigados.
Importar produtos do exterior sem pagar os impostos de importação devidos pode fazer com que você seja processado pelo crime tributário de descaminho, que pode levar a 2 a 5 anos de prisão e multa, além de outras multas que podem ser determinadas pela Receita Federal e pela Secretaria Estadual de Fazenda. O crime tributário de descaminho, definido no artigo 334 do Código Penal brasileiro, se define como o ato de iludir o pagamento de imposto relativo à entrada de uma determinada mercadoria no país. No que se refere ao crime de lavagem de dinheiro, a pena prevista é reclusão de três a dez anos além de multa.
O Código Penal Brasileiro reconhece como esta prática criminosa o ato de: I – os converte em ativos lícitos; II – os adquire, recebe, troca, negocia, dá ou recebe em garantia, guarda, tem em depósito, movimenta ou transfere; III – importa ou exporta bens com valores não correspondentes aos verdadeiros.
**PUBLICIDADE



Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE


**PUBLICIDADE
Publicidade