Domingo, 21 De Julho De 2024
       
**PUBLICIDADE
Publicidade

Alunos retornam às aulas após greve


Publicado em 14 de junho de 2012
Por Jornal Do Dia


ESTUDANTES EM AULA NO ATHENEU

Kátia Azevedo
katiaazevedo@jornaldodiase.com.br

Após o período sem aulas, alunos de escolas estaduais retornaram ontem à atividade letiva com muitas dúvidas sobre o calendário escolar.   
Na terça-feira, os professores da rede estadual decidiram encerrar a greve após ação judicial tornando o movimento ilegal.
No primeiro dia de aula após a suspensão da paralisação, o movimento de estudantes nas escolas localizadas no centro de Aracaju foi intenso. A expectativa dos alunos é para a reposição de aulas perdidas depois de mais de 50 dias sem aulas.
O presidente da União Sergipana dos Estudantes Secundaristas (USES), Aby Custódio, disse que há uma grande preocupação da classe estudantil com o cumprimento do calendário escolar na rede pública.
Ele destacou que as aulas neste ano já iniciaram com atraso e agora diante do recente período de paralisação do magistério, o problema só se agrava. "Entendemos que a luta dos professores é uma reivindicação legítima, mas lamentamos que a situação tenha prejudicado os alunos, tendo em vista que grande parte das unidades de ensino nem sequer começou o ano letivo neste ano e já enfrentamos mais esta dificuldade. Por isso nossa principal preocupação é com a reposição das aulas", alerta Aby Custódio.
Ele destaca que há toda uma expectativa dos estudantes que vão prestar o Exame Nacional de Ensino Médio (Enem) de não estarem preparados para a seleção por conta da perda de conteúdo ao longo de quase dois meses sem aula.
 "Queremos manifestar total repúdio ao Governo de Sergipe, que mesmo após um longo período de greve não programou a reposição das aulas. Além disso, as escolas continuam com problemas estruturais, com déficit de funcionários administrativos. Entendemos que falta prioridade na agenda do governo em relação à escola pública. Também compreendemos que não basta somente pagar o piso do magistério, enquanto o sistema educacional enfrenta vários problemas", cobra.
O presidente da USES disse que a classe estudantil está mobilizada e já se reuniu com o secretário de Estado da Educação, Belivaldo Chagas, para discutirem a definição do calendário escolar.

**PUBLICIDADE



Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE


**PUBLICIDADE
Publicidade