Domingo, 23 De Junho De 2024
       
**PUBLICIDADE
Publicidade

Brasil tenta ouro inédito no futebol


Publicado em 11 de agosto de 2012
Por Jornal Do Dia


A SELEÇÃO BRASILEIRA FEZ ONTEM O RECONHECIMENTO DO GRAMADO

O torcedor brasileiro já se acostumou. As entrevistas do técnico Mano Menezes são sempre cheias de frases calculadas, pensadas, racionais. Mas, na véspera de seu jogo mais importante pela seleção brasileira , o comandante admitiu que, da mesma forma que os jogadores, está ansioso pela final olímpica. Ainda assim, espera que nada mude na postura da equipe em relação à campanha feita até agora.

 "Acho que um friozinho na barriga é importante, uma certa tensão é necessária para jogar jogos decisivos. Você não pode entrar relaxado, porque isso pode ter um custo alto. Então sinto, sim, um frio na barriga, e acho que a hora que não sentir mais, não devo mais trabalhar com o futebol", afirmou o treinador na coletiva de imprensa desta sexta-feira no estádio de Wembley, palco da final contra o México.

O técnico aproveitou a pergunta para comentar sua postura sempre comedida. "Eu tento ser muito mais racional que emocional, penso que tenho conseguido fazer isso bem, porque ao comandante é necessário que seja assim. Emocional é mais o torcedor, às vezes até o dirigente, mas o técnico é aquele que precisa enxergar as coisas com mais razão", disse.

Mas, mesmo com a emoção do grupo, Mano espera que o comportamento amanhã seja o mesmo que a equipe vem tendo em campo nesses Jogos Olímpicos. "Devemos fazer no último dia aquilo que fizemos até aqui, ao meu ver é isso que difere os ganhadores, você fazer no momento mais importante aquilo que o levou a chegar nessa hora", afirmou.

O treinador, como tem feito, não revelou a escalação, mas ela deve ser a mesma da semifinal, com Alex Sandro no lugar de Hulk. "Vamos encarar o México da mesma maneira e com o mesmo respeito que encaramos a todos. Não creio em favoritismo teórico, ambas as seleções fizeram uma trajetória que as colocaram na final e é isso que vai valer amanhã (hoje)", falou Mano.
Brasil e México se enfrentam às 11h (de Brasília). As duas equipes sonham com um ouro olímpico inédito.

**PUBLICIDADE



Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE


**PUBLICIDADE