Domingo, 16 De Junho De 2024
       
**PUBLICIDADE
Publicidade

Chuvas reacendem esperança de sertanejos


Publicado em 04 de julho de 2012
Por Jornal Do Dia


Defesa Civil distribui água em município em emergência

As chuvas que chegaram ao sertão desde a semana passada voltaram a trazer esperança para produtores rurais que enfrentam desde o início do ano uma estiagem prolongada.
No município de Poço Redondo, localizado no sertão sergipano e distante a 173 km de Aracaju, as chuvas ainda são insuficientes para encher açudes e reservatórios, mas já começa a modificar o solo, favorecendo a condição de plantio.  
"Se as chuvas continuarem nos próximos 15 dias, poderemos iniciar a plantação de algumas culturas", diz, otimista, José Augusto Santo, coordenador estadual Movimento Sem Terra (MST) e presidente do Conselho Municipal de Desenvolvimento Sustentável de Poço Redondo.
Por causa da seca, muitos sertanejos sergipanos colocaram as casas e o gado à venda. Poço Redondo tem cerca de 32 mil habitantes e 120 povoados e localidades.
José Augusto destaca que, mesmo com a ajuda do governo e com as primeiras chuvas que começam a cair na região, a população enfrenta dificuldades.

Crédito emergencial – Pequenos produtores rurais se reuniram na manhã de ontem com o objetivo de discutir encaminhamentos junto ao governo para liberação do crédito emergencial para os agricultores. O benefício é concedido em parceria com o Banco do Nordeste.
"Assentados do município de Poço Redondo estão com dificuldade de terem acesso ao crédito. Há mais de 15 dias enviamos o projeto ao BNB e até agora não temos nenhuma resposta do banco para a liberação. Somente no projeto Jacaré-Curituba são mais de 2 mil famílias esperando uma ajuda financeira do governo para a compra de palma, ração e limpeza de barragens", explica José Augusto.
Ele informa que ontem já foi definida uma agenda de mobilização e que, na próxima sexta-feira, os agricultores estarão reunidos às 9h no auditório da Emdagro em Poço Redondo com representantes do BNB e do governo para resolverem o problema. "Depois dessa reunião, faremos novos encaminhamentos e, a depender da conversa, planejamos realizar uma grande manifestação para reivindicarmos o crédito", revela.

**PUBLICIDADE



Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE


**PUBLICIDADE
Publicidade