Quarta, 29 De Junho De 2022
**PUBLICIDADE
Publicidade

Mais de 200 alunos da Barra dos Coqueiros estão sem aulas


Avatar

Publicado em 28 de maio de 2022
Por Jornal Do Dia Se


Alunos

Milton Alves Júnior

Por falta de estrutura e professores, mais de 200 jovens estudantes matriculados em instituições de ensino administradas pela prefeitura da Barra dos Coqueiros estão sem aulas desde o primeiro dia de ano letivo, ocorrido no último mês de março. A denúncia foi apresentada esta semana ao JORNAL DO DIA através de pais de alunos que, impacientes com a continuidade do problema, decidiram denunciar o descaso. As queixas apresentadas pelos contribuintes também são impulsionadas pela direção do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado de Sergipe (Sintese). De acordo com a entidade de classe, o prefeito Alberto Macedo possui amplo conhecimento sobre o problema, mas segue sem receber a classe trabalhadora para discutir possíveis soluções para os problemas.
No final da tarde de ontem, por telefone, o secretário de comunicação da Barra dos Coqueiros, Elton Ricarty, confirmou o teor das denúncias. Conforme relatado pelo assessor da administração pública municipal, diante do avanço no combate da Covid-19, bem como à flexibilização vivenciada desde o mês de janeiro deste ano, foi possível se deparar com um aumento representativo no fluxo de pais e/ou responsáveis por alunos da rede fundamental em busca de matrículas. Essa falta de aula atinge, em especial, a Escola Professora Creuza Gomes dos Santos.
“A gente entende a reclamação, mas também estamos garantindo que todos os esforços estão sendo adotados para que o anexo em construção na escola possa ser concluído o mais rápido possível. Desde o início deste ano estamos percebendo um grande aumento no número de matrículas, e isso contribuiu para que a estrutura não suportasse e concedesse como deve ser, um ambiente adequado para iniciar o ano letivo”, declarou Elton. Segundo o gestor, além de Alberto, o secretário municipal da Educação, Professor José Marques, também segue acompanhando as etapas que envolvem a construção de prédio anexo à escola. Apesar dos esforços citados, não há previsão de quando as aulas serão iniciadas.
“Não consigo te precisar quantos adolescentes estão sem aula devido a esse problema, mas fica em torno de 200 à 250 alunos. Além de garantir que estamos erguendo um espaço adequando para essas atividades escolares, a prefeitura da Barra dos Coqueiros garante também que nenhum aluno será prejudicado. Todas as aulas pertencentes ao ano letivo serão cumpridas assim que o espaço estiver devidamente finalizado”, completou Elton. O JORNAL DO DIA também buscou conversar com o secretário da Educação José Marques sobre denúncias que envolvem o não pagamento do piso salarial dos professores, além de um possível quadro funcional abaixo do necessário. Apesar das tentativas, não obtivemos êxito.

Sintese – Desde a segunda quinzena de janeiro deste ano o Sindicato dos Professores busca dialogar com o prefeito Alberto Macêdo, mas de igual modo ao JD, também não consegue debater os respectivos pleitos; professores garantem que o vice-prefeito, Adailton Fontes Martins, também não recebe representantes do magistério. Diante da recorrente falta de reuniões envolvendo o Poder Executivo municipal e representantes da classe trabalhadora, os professores seguem pressionando a gestão para que solucionem os impasses e qualifique a educação pública oferecida aos moradores. A perspectiva por parte do Sintese é que já neste início de junho as manifestações no município sejam ampliadas.

**PUBLICIDADE
Publicidade


Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE
Publicidade


**PUBLICIDADE
Publicidade