Quarta, 29 De Junho De 2022
**PUBLICIDADE
Publicidade

Motoristas das empresas do grupo Progresso continuam em greve


Avatar

Publicado em 04 de junho de 2022
Por Jornal Do Dia Se


A paralisação dos motoristas do grupo Progresso virou rotineira em Aracaju. (Foto: TVSergipe/Divulgação)

Milton Alves Júnior

Sem entrar em consenso, rodoviários contratados pelas empresas Progresso, Tropical e Paraíso, decidiram seguir com a paralisação parcial do sistema integrado de transporte público, e, desta forma, impulsionar a pressão contra o setor patronal. Conforme apresentado na manhã de ontem pelo JORNAL DO DIA, parte dos salários referente ao mês de abril segue em aberto, e o salário referente ao mês de maio continua sem perspectiva para ser quitado. Denunciado realizadas pela direção do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Aracaju (Sinttra), indicam ainda que ao longo dos últimos é possível se deparar com impasse referentes ao Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), que, segundo contabilidade apresentada, desde o primeiro semestre de 2020 não é depositado com regularidade.

Iniciada na manhã da última quinta-feira (2), a perspectiva por parte dos manifestantes era que o ato público unificado fosse suspenso horas após ser deflagrada. A princípio houve encaminhamento positivo para reparo dos problemas enfrentados, mas logo em seguida os tramites envolvendo os pleitos da classe trabalhadora voltaram a enfrentar impasses. Diante do travamento, motoristas, cobradores, profissionais administrativos e operadores de manutenção deliberaram pela manutenção das suspensões funcionais. Na tentativa de minimizar os impactos provocados pela paralisação, a prefeitura de Aracaju, por intermédio da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT), informou que ônibus extras seguiam em operação. Nas últimas 48 horas segue suspensa a circulação de 126 ônibus, os quais compõem 38 linhas que circulam na região metropolitana.
Em nota, o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros (Setransp) informou que segue buscando soluções imediatas para os impasses, bem como compreende que os: “funcionários questionaram atrasos nos salários, todavia o setor já vem lidando com sérios percalços para se restabelecer. Algumas medidas recém anunciadas pela Prefeitura de Aracaju estão ajudando bastante a amenizar a situação que se agravou em especial na pandemia com acúmulos de débitos com fornecedores somado aos aumentos dos custos do serviço. Porém não resolve o drástico impacto do aumento de custos e queda de receita.” A SMTT esclareceu que cobra uma solução rápida para que os ônibus voltem a operar normalmente.

**PUBLICIDADE
Publicidade


Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE
Publicidade


**PUBLICIDADE
Publicidade