**PUBLICIDADE


Sergipe tem candidatos para todos os gostos


Avatar

Publicado em 06 de agosto de 2022
Por Jornal Do Dia Se


Com a realização das convenções partidárias, o estado de Sergipe tem oito candidatos a governador: Alessandro Vieira (PSDB), Antônio Claudio (DC), Aroldo Félix (UP), Elinos Sabino (PSTU), Fábio Mitidieri (PSD), Niully Campos (PSOL), Rogério Carvalho (PT) e Valmir de Francisquinho (PL). João Fontes (PTB) acabou desistindo, alegando que a candidatura de Roberto Jefferson, presidente nacional do PTB, impede o seu engajamento na campanha à reeleição do presidente Bolsonaro (PL).
Desses, Alessandro, Fábio, Rogério e Valmir possuem partidos consolidados, recursos e coligações fortes. Os outros marcam posição. Francisquinho, que estaria liderando todas as pesquisas, enfrenta um grave problema de inelegibilidade e, caso mais à frente não reverta a decisão judicial, terá que desistir da candidatura.
Na quarta-feira (3), o ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Superior (STF), negou pedido de Valmir, ex-prefeito de Itabaiana, para suspender os efeitos da decisão que declarou sua inelegibilidade.
O ex-prefeito foi alvo de ação de investigação judicial eleitoral julgada procedente pelo Tribunal Regional Eleitoral do Sergipe (TRE-SE). Em seguida, recorreu ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), mas a decisão foi mantida, e o acórdão desse julgamento ainda está pendente de publicação.
Na Petição (PET) 10442, ele alegava que a decisão inviabiliza sua candidatura ao governo do estado, sem que lhe seja permitido apresentar novo recurso (embargos de declaração) para apontar obscuridades, omissões e contradições que estariam presentes no julgado.
Em sua decisão, Barroso cita jurisprudência no sentido de que a atribuição de efeito suspensivo pelo STF pressupõe, em regra, que já tenha sido iniciada a sua competência para apreciar recurso extraordinário, o que ainda não ocorreu. “Tal requisito não se encontra preenchido no presente caso, uma vez que ainda pende de publicação o acórdão cujos os efeitos se pretende suspender”, explicou o relator, ao indeferir a liminar.O deputado federal Fábio Mitideri é o candidato do bloco governista, tem uma forte estrutura de campanha, bom tempo de tevê, bom relacionamento com lideranças, mas enfrenta a falta de experiência e terá que defender o governo Belivaldo Chagas, que passou três anos massacrando os servidores, reduzindo os serviços públicos e prejudicando a economia – só começou a fazer gracinhas este ano, em função do processo eleitoral.
Mitidieri queria a empresária Danusa Silva, mulher do prefeito Edvaldo Nogueira (PDT), como candidata a vice, mas ficou com o deputado Zezinho Sobral (PDT). Como parlamentar, votou a favor da famigerada reforma da previdência de Bolsonaro, diz que vota em Lula para presidente, mas divide o palanque com o bolsonarista Laércio Oliveira (PP), candidato ao Senado. A sua campanha quer evitar a discussão nacional para não ter que defender o atual presidente.
Ao contrário do candidato do PSD, o senador Rogério Carvalho está casando a sua campanha com a do ex-presidente Lula, faz questão de dizer que é o único candidato lulista em Sergipe e, como na campanha nacional, tem PSB, PCdoB, PV e Solidariedade na sua coligação. Na semana passada, o senador recebeu o apoio formal do MDB do ex-governador Jackson Barreto, que indicou o empresário Sérgio Gama, filho do ex-prefeito João Gama, como candidato a vice-governador. Jackson rompeu com o grupo governista por não aceitar duas candidaturas ao Senado, ainda mais uma sendo bolsonarista.
Rogério entende que o governador eleito de Sergipe enfrentará graves dificuldades, caso o país continue sendo presidido por Bolsonaro, que ameaça as instituições e a própria democracia. Lula lidera todas as pesquisas no estado de Sergipe e deverá dar um grande impulso à candidatura de Rogério, principalmente quando começar a propaganda eleitoral no rádio e na tevê, e ficar claro que o ex-presidente tem candidato em Sergipe.
Nas eleições de 2018, com Lula preso, Fernando Haddad – um nome desconhecido da maioria do eleitorado – ganhou em todos os municípios sergipanos. No primeiro turno obteve 50,09% (571.234 votos) contra 27,21% (310.310 votos) de Jair Bolsonaro. No segundo turno a votação de Haddad pulou para 67,54% (759.061 votos) contra 32,46% (364.860) de Bolsonaro.
O senador Alessandro Vieira faz um bom mandato, se desgrudou do bolsonarismo pelo qual foi eleito, ingressou num partido consolidado e montou uma boa coligação com a delegada Danielle Garcia (Podemos), candidata ao Senado. Em 2018 seu nome mal aparecia nas pesquisas e acabou sendo o campeão de votos. Votou com Bolsonaro a favor da reforma da Previdência. Na disputa para governador começa como uma incógnita.
A campanha eleitoral começa pra valer a partir de 16 de agosto, quando inicia o horário eleitoral no rádio e na tevê, e são liberadas a propaganda na internet e a realização de comícios. Não dá pra fazer um prognóstico desde já, mas esta será uma campanha bem mais competitiva do que a de 2018.

**PUBLICIDADE



Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE


**PUBLICIDADE