**PUBLICIDADE


75 Anos de UNESCO


Avatar

Publicado em 18 de dezembro de 2021
Por Jornal Do Dia Se


Irei abordar neste ensaio algumas informações da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) que acabou de completar 75 anos. Trata-se de uma entidade internacional que busca construir a paz por meio da cooperação internacional em Educação, Ciências e Cultura. Os programas da UNESCO contribuem para o cumprimento das Metas de Desenvolvimento Sustentável definidas na Agenda 2030, adotada pela Assembleia Geral da ONU em 2015.
Do ponto de vista histórico, no idos de 1942, em tempo de guerra, os governos dos países europeus, que enfrentavam a Alemanha nazista e seus aliados, reuniram-se no Reino Unido para a Conferência dos Ministros Aliados da Educação (CAME). A Segunda Guerra Mundial estava longe de terminar, mas aqueles países estavam procurando maneiras e meios de reconstruir seus sistemas de educação, uma vez que a paz fosse restaurada.
Rapidamente, o projeto ganhou impulso e logo ganhou um cunho universal. Novos governos, incluindo o dos Estados Unidos, decidiram aderir. Com a proposta da CAME, uma Conferência das Nações Unidas para o estabelecimento de uma organização educacional e cultural (ECO / CONF) foi convocada em Londres de 1 a 16 de novembro de 1945. A guerra mal havia terminado quando a conferência foi aberta. Reuniu os representantes de quarenta e quatro países que decidiram criar uma organização que incorporasse uma genuína cultura de paz.
Registre-se que depois de duas guerras mundiais em menos de trinta anos, a UNESCO nasceu com uma visão clara: para alcançar uma paz duradoura, não bastam acordos econômicos e políticos entre os Estados. Precisamos aproximar as pessoas por meio da compreensão mútua e do diálogo entre as culturas.
Por conta disso, ao longo dos anos, a UNESCO lançou programas pioneiros para alcançar isso. Desde o início, a UNESCO denunciou o racismo e mobilizou filósofos, artistas, as mentes mais brilhantes de todas as nações, para desenvolver projetos inovadores que mudaram a forma como vemos o mundo.
Um destaque para a nossa sociedade é o de que a UNESCO acredita que a educação é um direito humano para todos ao longo da vida e que o acesso deve ser acompanhado de qualidade. A Organização é a única agência das Nações Unidas com mandato para cobrir todos os aspectos da educação. Foi incumbida de liderar a Agenda de Educação Global 2030 por meio da Meta de Desenvolvimento Sustentável.
A UNESCO é a principal liderança global e regional em educação, fortalece os sistemas de educação em todo o mundo e responde aos desafios globais contemporâneos por meio da educação tendo a igualdade de gênero como um princípio subjacente.
Este trabalho da UNESCO abrange o desenvolvimento educacional da pré-escola ao ensino superior e além. Os temas incluem cidadania global e desenvolvimento sustentável, direitos humanos e igualdade de gênero, saúde e HIV e AIDS, bem como desenvolvimento de habilidades técnicas e vocacionais.
Foi a UNESCO quem estabeleceu princípios universais para a ética científica e o genoma humano, e protegeu o melhor que a humanidade tem a oferecer, seu patrimônio cultural, a exemplo de: os templos do antigo Egito que foi salvo da subida das águas; os tesouros de Veneza e Angkor; a velha Ponte de Mostar, que foi reconstruída após a guerra; a Cidade Velha de Mosul que foi revivida como um símbolo de paz.
Na atualidade, a UNESCO continua inovando, testando reflexões globais sobre o futuro da educação em um mundo pós-COVID, estabelecendo padrões comuns de ciência aberta e ética da inteligência artificial. A UNESCO também tem desenvolvido novas ferramentas para combater as novas formas de racismo e discurso de ódio que infelizmente ocorre e construindo uma relação mais sustentável entre os seres humanos e o meio ambiente.
Dentre os diversos projetos em andamento da UNESCO, gostaria de destacar a iniciativa que aborda o ” Futuros da Educação da UNESCO, que é uma tentativa ambiciosa de repensar a educação e ajudar a moldar o futuro. A iniciativa está catalisando um debate global sobre como a educação, a aprendizagem e o conhecimento precisam ser repensados em um mundo de crescente complexidade, incerteza e precariedade.
Neste destacado projeto ressalto a visão apresentada de que conhecimento e aprendizagem são os maiores recursos renováveis da humanidade para responder aos desafios e inventar alternativas. No entanto, a educação faz mais do que responder a um mundo em mudança. A educação transforma o mundo.
O Brasil tem uma representação da UNESCO que foi estabelecida em 19 de junho de 1964 e se tornou Escritório Nacional no âmbito do Cluster Mercosul + Chile desde a nova estratégia de descentralização implementada pela sede da UNESCO. Em Brasília, o escritório da UNESCO iniciou suas atividades em 1972.
De acordo com informações da Organização, a Representação da UNESCO no Brasil, em Brasília, é um escritório nacional da Região da América Latina e Caribe. Seu objetivo principal é apoiar a criação e a implementação de políticas públicas que estejam de acordo com as estratégias estabelecidas pelos Estados-membros da UNESCO. Segundo a UNESCO no Brasil, as ações da representação ocorrem por meio de projetos de cooperação técnica em parceria com vários âmbitos governamentais e com diversos setores da sociedade civil quando seus propósitos são contribuir com políticas públicas para o desenvolvimento sustentável.
Julgo que nesta comemoração de 75 anos da UNESCO é fundamental que os estados construam relacionamentos com o escritório brasileiro da entidade, de forma a fortalecer a ação no nosso país, registrando-se que existem cinco áreas temáticas da Organização, a saber: educação, ciências naturais, ciências sociais, cultura, comunicação e informação.

**PUBLICIDADE



Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE


**PUBLICIDADE