Sexta, 21 De Janeiro De 2022
**PUBLICIDADE


A Embrapa em Sergipe


Avatar

Publicado em 11 de dezembro de 2021
Por Jornal Do Dia Se


Embrapa

Abordarei neste breve ensaio, algumas informações sobre um dos Órgãos Federais que atuam em Sergipe e que possui grande relevância na prestação de seus serviços em prol do desenvolvimento científico e tecnológico do nosso país, trata-se da EMBAPA, que aqui em Sergipe é denominada de Embrapa Tabuleiros Costeiros (Aracaju-SE). Cabe destacar que a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa é vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, sendo a Embrapa Tabuleiros Costeiros, uma das 47 Unidades Descentralizadas de Pesquisa da Embrapa. Ela foi criada em 1993 com sede em Aracaju, tem suas origens na antiga Unidade de Execução de Pesquisa de Âmbito Estadual de Quissamã – UEPAE de Quissamã, criada em 1975, UEPAE de Aracaju, transferida para a capital em 1978, e Centro Nacional de Pesquisa de Coco – CNPCo, de 1985.
Registre-se que além de sua sede, a Embrapa de Sergipe, conta com uma Unidade de Execução de Pesquisa e Desenvolvimento (UEP) em Rio Largo, Alagoas, campos experimentais nos municípios de Frei Paulo, Nossa Senhora das Dores, Itaporanga d’Ajuda e Umbaúba, em Sergipe, e uma área experimental em Propriá, também em Sergipe, e outra em Penedo, Alagoas.
A Unidade tem como áreas de atuação a ecorregião dos Tabuleiros Costeiros – platôs de origem sedimentar que acompanham todo o litoral nordestino – e a Baixada Litorânea – a orla marítima, onde estão incluídas restingas, dunas e manguezais -, atingindo os estados da Bahia, Sergipe, Alagoas, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte e Ceará, em quase 10 milhões de hectares de área.
Com mais de 200 empregados atuando em sua sede, UEP, campos e áreas experimentais, a Embrapa Tabuleiros Costeiros é referência internacional em pesquisa agropecuária para a região, portanto é um orgulho o Estado de Sergipe sediar uma unidade neste nível.
A missão da Embrapa Tabuleiros Costeiros é viabilizar soluções de pesquisa, desenvolvimento e inovação para a sustentabilidade da agricultura nos Tabuleiros Costeiros em benefício da sociedade brasileira.
A sede da Embrapa Tabuleiros Costeiros está localizada na Zona Sul de Aracaju, Sergipe. Nessa estrutura, que abrange 16 hectares, funcionam a Área Técnico-Científica, com 120 salas, entre escritórios para os pesquisadores, laboratórios e salas de treinamento; um prédio para a Área Administrativa, com um auditório para 120 pessoas; amplos estacionamentos para visitantes; quatro casas de vegetação, um prédio destinado ao Setor de Veículos e Transporte; um prédio para o Setor de Patrimônio e Almoxarifado e uma biblioteca. Estas informações que repasso e que estão disponíveis no site do órgão é visando instigar estudantes e pesquisadores a terem um olhar adicional para a EMBRAPA em Sergipe.
Destacando atuações recentes, apontam que a EMBRAPA Tabuleiros Costeiros divulgou que um grupo de 48 especialistas de diferentes instituições organizou a mais completa e integrada base de dados georreferenciados sobre a paisagem dos Tabuleiros Costeiros do Nordeste, o Portal GeoTC. Informações sobre recursos naturais e dados socioeconômicos georreferenciados estão disponíveis ao público gratuitamente na internet, desde 26 de novembro de 2021, e poderão ser usados por gestores públicos, pela iniciativa privada e pela própria pesquisa para subsidiar trabalhos na região.
Isto significa, segundo a EMBRAPA Tabuleiros Costeiros, que um empreendedor agrícola poderá usar o mapa de dados pluviométricos para planejar uma plantação, por exemplo, e um gestor público será capaz de direcionar ações de desenvolvimento para áreas mais necessitadas baseando-se nos dados socioeconômicos mapeados. Essas são apenas algumas aplicações desse valioso banco de informações sobre os Tabuleiros Costeiros.
Ainda segundo a EMBRAPA Tabuleiros Costeiros, trata-se de uma região pouco conhecida do público leigo, mas que, após definições com base em estudos territoriais profundos, abrange 575 municípios, alcançando sete dos nove estados nordestinos, estendendo-se da Bahia ao Ceará, ficando de fora apenas o Maranhão e o Piauí, o que revela a importância do referido projeto.
Apresentando mais um projeto recente de impacto elaborado pela Embrapa de Sergipe, aponto a elaboração do Zoneamento Agrícola de Risco Climático (Zarc), ano-safra 2021/2022, para a cultura da soja nos estados de Alagoas, Amapá, Roraima e Sergipe.
Segundo a EMBRAPA Tabuleiros Costeiros, Alagoas e Sergipe, juntamente com municípios do Nordeste da Bahia, se destacam, a partir de estudos da instituição, como uma nova fronteira agrícola, chamada de Sealba, pelo potencial para produção de soja e outras culturas de grãos. Esse novo Zarc foi renovado para a safra que será semeada em 2022 permitindo a indicação dos períodos em condições de baixo risco climático e também a indicação das cultivares adaptadas às regiões. Em minha opinião é relevante esta notícia, pois aumenta as possibilidades de diversificação das culturas em Sergipe e consequentemente amplia o valor da produção agropecuária do estado.
O calendário de plantio em Sergipe, conforme o zoneamento, tem início em meados de abril, em face do início da estação chuvosa, sendo que o período é inverso ao recomendado em outras áreas produtoras do país, o que abre melhores janelas de comercialização.
As informações repassadas que representam uma pequena parte da diversidade de ações do que é a EMBRAPA Tabuleiros Costeiros, configuram a relevância e importância de uma Instituição Federal sediada em Sergipe que merece os nossos aplausos, especialmente para seus colaboradores e os respectivos líderes (Chefes da EMBRAPA Sergipe), que ao longo de sua existência, conduziram com competência e a maestria as ações da empresa.

**PUBLICIDADE



Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE


**PUBLICIDADE