**PUBLICIDADE


COMÉRCIO MUNDIAL DE MERCADORIAS


Avatar

Publicado em 24 de dezembro de 2021
Por Jornal Do Dia Se


Apresentarei adiante, algumas informações do comércio mundial de mercadorias, conforme dados e informações coletadas na Organização Mundial do Comércio (OMC). Segundo, a instituição, o volume do comércio mundial de mercadorias caiu 0,8% no terceiro trimestre de 2021, após quatro trimestres consecutivos de forte expansão, à medida que interrupções na cadeia de suprimentos, escassez de insumos de produção e aumento de taxas do COVID-19 pesaram no crescimento do comércio.
Para a entidade internacional, apesar dos fortes ventos contrários que contribuíram para a queda no terceiro trimestre, o volume de comércio ainda subiu 11,9% no acumulado do ano até setembro. Isso é um pouco inferior à previsão comercial mais recente da OMC, de 4 de outubro, que previa um aumento de 12,7% no mesmo período. A previsão de um aumento de 10,8% no comércio de mercadorias para todo o ano de 2021 ainda pode ser realizada se os dados do quarto trimestre mostrarem uma aceleração no crescimento do volume. Segundo a instituição, esta é uma possibilidade real, já que as medidas para desbloquear os portos de contêineres na costa oeste dos Estados Unidos tiveram algum sucesso.
Em contraste com o volume, o valor do comércio mundial de mercadorias continuou a subir no terceiro trimestre, à medida que os preços de exportação e importação aumentaram acentuadamente. O comércio mundial, medido pela média das exportações e importações, cresceu 24% no terceiro trimestre em termos nominais em dólares americanos. Este crescimento é menor que o salto de 46% no segundo trimestre e, mais forte do que o aumento de 15% no primeiro trimestre.
Segundo a OMC, os valores comerciais foram impulsionados por commodities primárias, incluindo combustíveis, cujos preços mais do que dobraram entre o terceiro trimestre de 2020 e o terceiro trimestre de 2021. De acordo com as estatísticas do FMI, os preços dos combustíveis caíram em novembro após atingir o pico em outubro, mas ainda estavam em alta. Enquanto isso, os preços dos alimentos subiram 23% e os metais básicos subiram 13% em relação ao ano anterior. Os preços de muitos produtos manufaturados também subiram.
O que a OMC destaca é de que a principal razão para a queda no volume do comércio de mercadorias no terceiro trimestre ocorresse, foi a redução efetiva de importações previstas na América do Norte e Europa. Isso se traduziu em redução das exportações dessas regiões e também da Ásia. As importações asiáticas contraíram no terceiro trimestre, mas essa queda foi antecipada na previsão de comércio de outubro.
Os dados recentes da OMC revelam que as exportações com ajuste sazonal diminuíram em relação ao trimestre anterior no terceiro trimestre na América do Norte (-1,9%), América do Sul e Central (-2,5%), Europa (-1,0%), África (-3,8%) e Ásia ( -1,2). As exportações aumentaram na Comunidade de Estados Independentes (CEI), incluindo alguns ex-membros e membros associados (3,8%) e no Oriente Médio (2,6%).
As importações caíram 0,5% na Europa no terceiro trimestre, embora devessem crescer 2,6%. As importações também caíram no terceiro trimestre na CEI (-3,2%), África (-0,7%) e Ásia (-1,3%). As importações da América do Norte aumentaram 0,4% no terceiro trimestre, mas um aumento mais forte de 1,5% foi antecipado. Enquanto isso, os embarques da América do Sul e Oriente Médio aumentaram 0,4% e 1,6%.
O crescimento anual do valor em dólares dos EUA do comércio mundial de mercadorias, discriminado por ampla categoria de produtos é um bom sinal de melhoria do comércio mundial de mercadorias. As mudanças nos valores do comércio de mercadorias refletem principalmente os manufaturados, já que esta categoria representa a maior parte do total, 71% em 2020. Em comparação, os produtos agrícolas representam 10%, os combustíveis e os produtos de mineração representam 13% e os produtos não especificados representam os 6 restantes.
Os fluxos comerciais de bens manufaturados e produtos agrícolas aumentaram de forma semelhante no terceiro trimestre, 21% e 18%, respectivamente, em relação ao ano anterior. O comércio de combustíveis e produtos de mineração cresceu 71% no mesmo período, impulsionado por um aumento de quatro vezes nos preços do gás natural.
O crescimento ano a ano nos valores comerciais para determinadas categorias de produtos manufaturados nos primeiros três trimestres de 2021, revelam que alguns setores mostraram fortes aumentos, incluindo ferro e aço (73%), componentes eletrônicos (26%), produtos farmacêuticos (22%) e outros produtos químicos (31%). Outros itens mostraram estagnação ou queda, incluindo produtos automotivos (0%), equipamentos de telecomunicações (5%), vestuário (5%) e têxteis (-7%). A fragilidade em produtos automotivos e equipamentos de telecomunicações reflete a recente escassez de semicondutores, que fechou linhas de montagem de produtos que utilizam esses insumos de forma intensiva. A categoria de têxteis inclui máscaras cirúrgicas, que surgiram no início da pandemia. A linha de base mais alta para esses produtos pode explicar sua queda no terceiro trimestre.
O crescimento do comércio de mercadorias ao longo de dois anos para algumas economias apontam que as taxas de crescimento refletem uma ampla gama de resultados em comparação com o período pré-pandemia, com alguns países (África do Sul, China) registrando aumento da receita de exportação, enquanto outros registraram aumentos mais modestos (Estados Unidos, México) ou quedas (Colômbia, Namíbia) .
Alguns dos riscos e desafios que o comércio de mercadorias enfrenta no momento são por conta das ondas de infecção por COVID-19. Registre-se que desde o início da pandemia de acordo com a força do surto em cada região do mundo o comércio de mercadorias reage. Um exemplo ocorreu no terceiro pico, quando surtos interromperam a atividade em portos chineses, incluindo Ningbo, o terceiro mais movimentado do mundo.
Os casos de COVID-19 chegaram ao fundo do poço em outubro, mas desde então começaram a aumentar novamente. Isso pode causar mais interrupções que podem pesar no comércio mundial no quarto trimestre e depois. Portanto, o comércio mundial de mercadorias encontra-se em xeque em face da pandemia de saúde que ocorre no mundo.

**PUBLICIDADE



Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE


**PUBLICIDADE