Terça, 16 De Agosto De 2022
**PUBLICIDADE


Para que serve a OTAN


Avatar

Publicado em 08 de dezembro de 2019
Por Jornal Do Dia


 

Resolvi abordar a questão da 
OTAN, para disseminar concei-
tualmente a referida organização internacional, considerando-se que recentemente nos dias 3 e 4 de dezembro de 2019, ocorreu mais uma reunião dos líderes da OTAN, desta vez em Londres, e é importante sabermos e entendermos os significados da Declaração de Londres originária da OTAN.
A Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) é uma Aliança de 29 países da América do Norte e Europa comprometida em alcançar os objetivos do Tratado do Atlântico Norte, assinado em 4 de abril 1949. Sob este tratado, o papel fundamental da OTAN é salvaguardar a liberdade e a segurança de seus países membros por meios políticos e militares. Segundo seus líderes, a OTAN está desempenhando um papel cada vez mais importante na gestão de crises e manutenção da paz.
A OTAN é uma organização intergovernamental à qual os países membros alocam os recursos necessários para permitir seu funcionamento. Tem três orçamentos: um civil e dois militares. Cada país membro da OTAN paga uma quantia que é calculada de acordo com uma fórmula de compartilhamento de custos acordada. 
Todos os países membros que participam do componente militar da Aliança contribuem com forças e materiais, que juntos constituem a estrutura militar integrada da Aliança. Essas forças e ativos permanecem sob comando e controle nacional até que a Otan os apele para uma missão específica (conflito, crise, operação de manutenção da paz). No entanto, a OTAN possui algumas capacidades comuns que possui e opera, como aeronaves de radar de longo alcance.
A OTAN tem uma política de portas abertas para o alargamento. Qualquer país europeu que possa favorecer o desenvolvimento dos princípios do Tratado de Washington e contribuir para a segurança da região euro-atlântica pode se tornar membro da Aliança a convite do Conselho do Atlântico Norte. Por este princípio o Brasil não poderia ser um membro da OTAN, mesmo que tenhamos uma parte do Atlântico Norte, além disso, o Brasil está na América do Sul e a OTAN é constituída de Europeus e países da América do Norte.
Os países candidatos à adesão à OTAN também devem respeitar certos objetivos políticos, econômicos e militares, a fim de contribuir e se beneficiar da segurança da Aliança.
O Plano de Ação para Membros da OTAN visa ajudar os países parceiros candidatos a se prepararem; este plano fornece uma estrutura para a OTAN fornecer o apoio concreto necessário e apoio a todos os aspectos dos membros da Organização.
Atualmente, a OTAN possui 29 países membros. Fundada em 1949, a Aliança tinha doze membros fundadores: Bélgica, Canadá, Dinamarca, França, Islândia, Itália, Luxemburgo, Holanda, Noruega, Portugal, Reino Unido e Estados Unidos. Os outros países membros são: Grécia e Turquia (1952), Alemanha (1955), Espanha (1982), República Tcheca, Hungria e Polônia (1999), Bulgária, Estônia, Letônia, Lituânia, Romênia, Eslováquia, Eslovênia (2004), Albânia e Croácia (2009) e Montenegro (2017).
Na declaração de Londres, os líderes apontam que Londres foi onde a OTAN estabeleceu sua primeira sede, e realizaram esta última reunião para comemorar o 70º aniversário da aliança que na visão deles é a mais forte e mais bem-sucedida da história. A reunião também tinha o objetivo de comemorar o 30º aniversário da queda da cortina de ferro. 
Na visão dos líderes da OTAN, a organização garante a segurança de seus países que juntos possuem aproximadamente 1 bilhão de cidadãos. Eles também julgam que ao compartilharem liberdade e  valores, a exemplo de democracia, liberdade individual, direitos humanos e solidariedade fortalecem a coesão da referida aliança.
Os líderes dos países que compõem a OTAN entendem que enquanto eles trabalharem juntos para evitar conflitos e preservar a paz, a OTAN continuará sendo a base da defesa coletiva deles e o fórum essencial para consulta de segurança e tomada de decisões entre aliados. 
Na Declaração de Londres, os líderes reafirmaram o vínculo transatlântico duradouro entre a Europa e a América do Norte, e o compromisso com os propósitos e princípios da Carta das Nações Unidas e o compromisso solene, consagrado no artigo 5 do Tratado de Washington, de que um ataque contra um aliado é considerado um ataque a todos eles.
Na minha visão geopolítica isto revela que eles estão mais unidos para a guerra do que para a paz e que para nós do Brasil a OTAN deve ser ponto de atenção e observação, mesmo que eles digam que não representam ameaça para nenhum país.

Resolvi abordar a questão da  OTAN, para disseminar concei- tualmente a referida organização internacional, considerando-se que recentemente nos dias 3 e 4 de dezembro de 2019, ocorreu mais uma reunião dos líderes da OTAN, desta vez em Londres, e é importante sabermos e entendermos os significados da Declaração de Londres originária da OTAN.
A Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) é uma Aliança de 29 países da América do Norte e Europa comprometida em alcançar os objetivos do Tratado do Atlântico Norte, assinado em 4 de abril 1949. Sob este tratado, o papel fundamental da OTAN é salvaguardar a liberdade e a segurança de seus países membros por meios políticos e militares. Segundo seus líderes, a OTAN está desempenhando um papel cada vez mais importante na gestão de crises e manutenção da paz.
A OTAN é uma organização intergovernamental à qual os países membros alocam os recursos necessários para permitir seu funcionamento. Tem três orçamentos: um civil e dois militares. Cada país membro da OTAN paga uma quantia que é calculada de acordo com uma fórmula de compartilhamento de custos acordada. 
Todos os países membros que participam do componente militar da Aliança contribuem com forças e materiais, que juntos constituem a estrutura militar integrada da Aliança. Essas forças e ativos permanecem sob comando e controle nacional até que a Otan os apele para uma missão específica (conflito, crise, operação de manutenção da paz). No entanto, a OTAN possui algumas capacidades comuns que possui e opera, como aeronaves de radar de longo alcance.
A OTAN tem uma política de portas abertas para o alargamento. Qualquer país europeu que possa favorecer o desenvolvimento dos princípios do Tratado de Washington e contribuir para a segurança da região euro-atlântica pode se tornar membro da Aliança a convite do Conselho do Atlântico Norte. Por este princípio o Brasil não poderia ser um membro da OTAN, mesmo que tenhamos uma parte do Atlântico Norte, além disso, o Brasil está na América do Sul e a OTAN é constituída de Europeus e países da América do Norte.
Os países candidatos à adesão à OTAN também devem respeitar certos objetivos políticos, econômicos e militares, a fim de contribuir e se beneficiar da segurança da Aliança.
O Plano de Ação para Membros da OTAN visa ajudar os países parceiros candidatos a se prepararem; este plano fornece uma estrutura para a OTAN fornecer o apoio concreto necessário e apoio a todos os aspectos dos membros da Organização.
Atualmente, a OTAN possui 29 países membros. Fundada em 1949, a Aliança tinha doze membros fundadores: Bélgica, Canadá, Dinamarca, França, Islândia, Itália, Luxemburgo, Holanda, Noruega, Portugal, Reino Unido e Estados Unidos. Os outros países membros são: Grécia e Turquia (1952), Alemanha (1955), Espanha (1982), República Tcheca, Hungria e Polônia (1999), Bulgária, Estônia, Letônia, Lituânia, Romênia, Eslováquia, Eslovênia (2004), Albânia e Croácia (2009) e Montenegro (2017).
Na declaração de Londres, os líderes apontam que Londres foi onde a OTAN estabeleceu sua primeira sede, e realizaram esta última reunião para comemorar o 70º aniversário da aliança que na visão deles é a mais forte e mais bem-sucedida da história. A reunião também tinha o objetivo de comemorar o 30º aniversário da queda da cortina de ferro. 
Na visão dos líderes da OTAN, a organização garante a segurança de seus países que juntos possuem aproximadamente 1 bilhão de cidadãos. Eles também julgam que ao compartilharem liberdade e  valores, a exemplo de democracia, liberdade individual, direitos humanos e solidariedade fortalecem a coesão da referida aliança.
Os líderes dos países que compõem a OTAN entendem que enquanto eles trabalharem juntos para evitar conflitos e preservar a paz, a OTAN continuará sendo a base da defesa coletiva deles e o fórum essencial para consulta de segurança e tomada de decisões entre aliados. 
Na Declaração de Londres, os líderes reafirmaram o vínculo transatlântico duradouro entre a Europa e a América do Norte, e o compromisso com os propósitos e princípios da Carta das Nações Unidas e o compromisso solene, consagrado no artigo 5 do Tratado de Washington, de que um ataque contra um aliado é considerado um ataque a todos eles.
Na minha visão geopolítica isto revela que eles estão mais unidos para a guerra do que para a paz e que para nós do Brasil a OTAN deve ser ponto de atenção e observação, mesmo que eles digam que não representam ameaça para nenhum país.

 

**PUBLICIDADE



Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE


**PUBLICIDADE