Terça, 09 De Agosto De 2022
**PUBLICIDADE
Publicidade

Nem um pio


Avatar

Publicado em 20 de julho de 2022
Por Jornal Do Dia Se


Cada um no seu quadrado. Foto: Evaristo Sá

Rian Santos
riansantos@jornaldodiase.com.br

O gato comeu a língua de Arthur Lira, presidente da Câmara dos Deputados. O mundo inteiro repudiou a manobra golpista do presidente Jair Bolsonaro. Até agora, enquanto escrevo, 24 horas depois do espetáculo constrangedor encenado ontem no Palácio da Alvorada, contudo, Lira não deu um pio, não empregou uma vírgula, não disse uma palavra, nada.
Lira, imagino, faz contas. A janela aberta para a paisagem morta de Brasília ainda não foi tomada pelos tanques e as milícias colocadas de sobreaviso por Bolsonaro. Trancado a chave, com uma montanha de dinheiro para distribuir entre os aliados mais próximos, o político alagoano pondera, talvez. Não chegou tão longe, à presidência da Câmara dos Deputados, com ingerência sobre os recursos milionários do orçamento secreto, para colocar tudo a perder.
Sozinho com a grana, Lira duvida. Não é a primeira vez que Bolsonaro dá com a língua nos dentes, para escândalo geral da nação. A fatídica reunião ministerial, num 22 de abril já muito distante, apagado na memória; os atos antidemocráticos do último sete de setembro… A sucessão de episódios grotescos argumenta contra a capacidade de reação das instituições. O humor da população, no entanto, é imprevisível. As jornadas de junho, ele lembra, com um frio estranho na espinha, eclodiram por força de R$ 0,20.
Lira não tem bola de cristal, mas as pesquisas eleitorais não oferecem alento. De pouco adiantou submeter a Petrobras aos caprichos de Bolsonaro. A gasolina baixou, sim. Mas não produziu reflexos perceptíveis na disposição dos eleitores. A PEC Kamikaze, cuja aprovação se deu à revelia de ritos e regimentos, talvez seja mais eficaz.
Arthur Lira está fechado em copas, até qualquer manifestação em sentido contrário. Convém, para ele, guardar silêncio, enquanto faz contabilidade, fiado em acordo tácito. O trovão das bombas, a rajada das metralhadoras, isso é assunto de Bolsonaro.

**PUBLICIDADE
Publicidade


Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE
Publicidade


**PUBLICIDADE
Publicidade