Sábado, 06 De Agosto De 2022
**PUBLICIDADE
Publicidade

Vera Vilar lança ‘Apneia’


Avatar

Publicado em 27 de julho de 2022
Por Jornal Do Dia Se


Escrita livre

Depois de 22 anos sem lançar livros, a poeta Vera Vilar apresenta ao público ‘Apneia – poesia’. A publicação da Editora Diário Oficial de Sergipe será lançada no dia 28 de julho, a partir das 17 horas, no Memorial do Poder Judiciário.
Segundo Vera Vilar, o processo de escrita das poesias, em sua maioria, aconteceu durante a pandemia. “Apneia chegou na pandemia, um sufoco que passei, fiquei muito em casa e produzi as poesias que estão sendo apresentadas no livro e também tem algumas mais antigas”, relembra a escritora. Vera conta ainda que haverão outras surpresas para seus leitores, em breve ela lança mais duas publicações – uma sobre o rio São Francisco e outra sobre autores e autoras sergipanos negros.
Além de Aracaju, ‘Apneia-poesia’ será lançado em outras cidades, como Poço Verde, Propriá e Itaporanga D’Ajuda. De acordo com a poeta Vera Vilar, a escolha por essas cidades, têm motivos especiais, “Propriá é onde eu nasci, Aracaju onde hoje eu resido e tenho cidadania aracajuana e os outros locais tenho amigos que me ajudaram na publicação dessa obra”, relata.
Seu processo de criação resulta em poesias curtas e sem título. “Quando eu era jovem achava que era inspiração, hoje vejo que é a prática e a gente se permitir a isso (escrita), faço muitas anotações, mas não tenho a prática da disciplina de sentar algumas horas do meu dia para escrever, minha escrita é livre”, ressalta Vera Vilar. O presidente do Tribunal de Justiça, o desembargador Edson Ulisses de Melo, prefaciou a obra e destacou a força de Vera Vilar na escrita. “Mulher forte em todos os sentidos. Lendo seus poemas se extrai do seu romantismo um concretismo ligado às forças da natureza. Sua alusão ao amor se faz mesclada pelos elementos naturais, de raiz que compõem o universo”.
A orelha do livro escrita pelo poeta Aderaldo Luciano ressaltou que “Vera Vilar traz a poesia no seu leito e não respeita um caminho que, por acaso, lhe tenha sido desenhado”.
O diretor Industrial da Segrase, Mílton Alves, diz que a Edise com mais esta publicação, contribui com a poesia sergipana. “Criada em 2009, a Editora do Governo do Estado sempre teve em seu objetivo principal, desenvolver uma política centrada na produção literária, e a publicação de ‘Apneia-Poesia’, comprova que continuamos no caminho certo, ao darmos voz e vez a autores sergipanos que estão presentes em todos os setores literários, inclusive na poesia”.

**PUBLICIDADE
Publicidade


Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE
Publicidade


**PUBLICIDADE
Publicidade