Segunda, 20 De Maio De 2024
       
**PUBLICIDADE


Das palavras bem ditas


Avatar

Publicado em 13 de abril de 2024
Por Jornal Do Dia Se


Para dizer o certo (Divulgação)

Rian Santos
 
Penso na cabeça branca de minha mãe, uma senhora de 73 anos, inteligente, lúcida. Antes de o inverno lavar a cor de seus cabelos, tantos janeiros, coube a ela plantar as primeiras letras, comunicar a dignidade da palavra escrita para meninos e meninas famintos de esperança – falo de pão e de saber, também.
A professora Eliene dedicou os melhores anos de sua vida, quando a própria juventude inspira coragem, à alfabetização dos filhos de trabalhadores pobres, crianças que iam à escola por causa da merenda, a fim de encher o bucho com bolacha e suco Tang.Ano após ano, a minha mãe repetiu o ABC, sem admitir derrota. Ano após ano, ela cumpriu o seu trabalho e municiou gerações inteiras para perseguir o futuro.
Minha mãe passou a maior parte de sua vida entre quatro paredes, em uma sala de aula. Até se aposentar. Ela não merecia, no outono da vida, ser assaltada por Belivaldo Chagas.
Assaltada, sim. Eufemismos de ordem burocrática, o rito corrompido no exercício do poder, não alteram a natureza dos fatos. Entre abril de 2020 e junho de 2022, o então governador Belivaldo Chagas passou a mão grande no dinheiro dos aposentados. O confisco de 14% dos vencimentos dos velhinhos não tinha precedentes, jamais contou com previsão legal. Ainda assim, foi autorizado pelos deputados estaduais, sem maior dificuldade.
Belivaldo tomou o dinheiro pouco dos aposentados e nunca o devolveu. O seu sucessor, o governador Fabio Mitidieri, por sua vez, faz de conta que o governo do estado não lhes deve nada. Na Assembleia Legislativa de Sergipe, desde sempre acovardada, ninguém levanta a voz para fazer justiça e defender os aposentados. Coube a Linda Brasil, mais uma vez, portar-se como honrada exceção à regra.
“Esse confisco denunciado pelos trabalhadores custou em média R$ 900 por mês para cada aposentado do magistério. É preciso que os deputados e deputadas se unam para pressionar o governador Fábio Mitidieri, ao ponto que ele cumpra o que foi prometido e pague esse confisco que aconteceu por mais de dois anos”.
A postura de Linda Brasil, em discurso proferido no plenário da Alese, esta semana, talvez não tenha a força de reparar o malfeito -os senhores deputados escolheram tomar parte na festa sem fim promovida pelo governo do estado. Mas as suas palavras fazem valer o esforço de sua primeira professora, uma servidora pública certamente já aposentada, como minha mãe.
Conjugo aqui o verbo da correção, tempo presente. Para dizer o certo, não o errado, foi que as professoras alfabetizadora nos ensinaram a todos, a ler e escrever.
**PUBLICIDADE



Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE


**PUBLICIDADE