Sábado, 28 De Maio De 2022
**PUBLICIDADE
Publicidade

Justiça manda recolher 10 ônibus de empresa do grupo Progresso


Avatar

Publicado em 21 de janeiro de 2022
Por Jornal Do Dia Se


Justiça manda recolher 10 ônibus de empresa do grupo Progresso. (Foto: Reprodução/Instagram)

Veículos extras da empresa Tropical, pertencentes à frota do Grupo Progresso, precisaram ser incluídos no sistema de transporte coletivo na região metropolitana de Aracaju depois que o Tribunal de Justiça do Estado de Sergipe (TJSE) deliberou pela apreensão de 10 ônibus. A recomposição da frota em operação aconteceu ainda no início da manhã de ontem. Segundo explicações feitas pela direção do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Aracaju (Setransp), a retirada destes veículos de circulação é fruto de ações jurídicas enfrentadas pelo grupo empresarial. Em nota pública, a entidade sindical voltou a destacar os problemas financeiros que o setor tem enfrentado, em especial, desde o início da pandemia provocada pelo coronavírus.
No mais recém comunicado, o Setransp disse que diante das dificuldades já alertadas pelo setor de transporte público coletivo com a disparidade entre o acúmulo das despesas que continuam a crescer e a queda da receita, empresas de ônibus estão enfrentando grandes impasses que chegam a ações judiciais. “As empresas prestadoras do serviço de transporte coletivo encontram-se em desequilíbrio econômico expressivo, que tem sido acumulado ao longo dos anos e foi bastante agravado neste período de pandemia. Somado a isto, a última revisão da tarifa foi concedida em dezembro de 2018 e já não atendia a previsão técnica do que era necessário para equilíbrio na conta entre passageiros pagantes e custos”, revelou.
Ainda de acordo com a direção sindical, esse déficit sobressaiu nos últimos dois anos, onde a queda do número de passageiros que chegou a marcar 70% em 2020 e 2021 se finalizou com uma redução de 47% do volume de passageiros. “É indispensável a obtenção de fontes de subsídio e desoneração dos principais insumos do transporte, para que possam reduzir o peso dos itens que incidem na tarifa. Não obstante, as despesas com combustível (incluindo tributação com ICMS), mão-de-obra, peças, óleos, rodagem, impostos e gratuidades estão inclusas no valor da tarifa do transporte público”, destacou o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Aracaju. Apesar da apreensão dos ônibus, não foi identificada interferência operacional no sistema.
A Prefeitura de Aracaju, através da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT), informou que desde o momento em que foi comunicada da medida judicial, passou a multiplicar o monitoramento instantâneo dos bairros, conjuntos e vias expressas que receberiam a passagem dos ônibus recolhidos. Menos de uma hora após ser comunicada da decisão imposta pelo Tribunal de Justiça, a administração da capital sergipana recebeu comunicado oficial indicando a reposição imediata da frota diária. O Grupo Progresso não se pronunciou sobre o impasse junto ao TJ, referente à situação financeira que enfrenta, tampouco como deve agir para reconquistar a posse dos dez veículos tirados de circulação. (Milton Alves Júnior)

**PUBLICIDADE
Publicidade


Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE
Publicidade


**PUBLICIDADE
Publicidade