Quinta, 26 De Maio De 2022
**PUBLICIDADE
Publicidade

Oposição acusa Laércio Oliveira de manobras para eleger sua chapa


Avatar

Publicado em 13 de maio de 2022
Por Jornal Do Dia Se


Sem se manifestar de forma constante sobre o conflito interno que predomina o interior da Fecomércio Sergipe, Laércio Oliveira, em público, também segue minimizando as denúncias protocoladas sobretudo por França.

Milton Alves Júnior

Esta sexta-feira (13) começa carregada de incertezas sobre a eleição da diretoria da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Sergipe (Fecomércio), para o quadriênio 2022/2026. Isso porque, conforme vem sendo denunciado por membros da ‘Chapa 01’, representada pelo empresário Breno França, o ainda presidente da entidade – o deputado federal Laércio Oliveira -, tem traído acordos firmados ainda no início da década passada, utilizado de poder político e econômico, bem como coagido integrantes da chapa opositora a desistir do pleito. Ao longo dos últimos 15 dias Breno França tem denunciado a intervenção de Laércio contra a realização de uma disputa limpa, justa, verdadeira e democrática.
Sem se manifestar de forma constante sobre o conflito interno que predomina o interior da Fecomércio Sergipe, Laércio Oliveira, em público, também segue minimizando as denúncias protocoladas sobretudo por França. Por meio de nota pública, a Fecomércio publicou esta semana que: “as regras que disciplinam o processo eleitoral possuem como objetivo viabilizar a escolha democrática, através dos votos dos representantes dos sindicatos constituintes da federação, daquele que estará à frente da Federação do Comércio, instituição empresarial composta por 12 sindicatos associados, no próximo quadriênio. As eleições da Fecomércio vêm sendo conduzidas em estrita observância das regras eleitorais estabelecidas em seu estatuto, de forma a preservar o direito a um processo justo, equilibrado e em igualdade de condições para os postulantes à diretoria.”
O comunicado publicado inicialmente no portal de notícias da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo enaltece ainda que os eleitores da entidade, pelo voto, expressarão sua vontade no dia de hoje. Amparado por empresários que compõem o grupo opositor a Laércio, a candidatura do jovem empresário Breno França – representada pela Chapa 01 -, revela que perseguições e posturas antidemocráticas acontecem com frequência desde o final do ano passado quando o próprio França foi apresentado como pré-candidato. O Poder Judiciário sergipano foi provocado para intervir nestas eleições. De acordo com os denunciantes, o processo está corrompido e sendo conduzido por práticas consideradas pelos opositores como irresponsáveis.
Segundo a Chapa 01, resultado de práticas antigas. “Lamentavelmente, com o patrocínio de Laércio Oliveira, o processo eleitoral da Fecomércio está eivado de vícios, e entre esses vícios há fraudes. Todo o processo está fraudado pela Chapa 2, e o presidente Laércio Oliveira, que deveria conduzir com imparcialidade, está infringindo o regulamento. Repito: o deputado federal e presidente da Fecomércio Sergipe, Laércio Oliveira, rasga o regulamento e infringe o processo eleitoral em benefício da Chapa 2, do candidato que ele apoia, o Marcos Andrade”, disse. Em contraponto, se mostrando tranquilo quanto ao conflito vivenciado, Oliveira alega que a Chapa 01 tenta a todo custo tumultuar o processo eleitoral.
“Cada um que busque a sua capacidade de convencimento. Vamos ver se eles vão conseguir. Resta a eles tumultuarem o processo para tentar na justiça reverter a situação, cancelar o processo, que é tudo que eles querem. A eleição está mantida para o dia 13 de maio. É uma eleição de chapa única. Só tem a Chapa 2. A Chapa 1 não existe mais. Acabou. Se duas pessoas dela saíram, não existe mais. Não tem mais chapa”, rebateu.

**PUBLICIDADE
Publicidade


Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE
Publicidade


**PUBLICIDADE
Publicidade