**PUBLICIDADE
Publicidade

Polícia apreende barco com 5 mil caixas de cigarros contrabandeados


Avatar

Publicado em 29 de julho de 2022
Por Jornal Do Dia Se


Gabriel Damásio

Um barco que trazia uma carga de cigarros contrabandeados do Suriname foi apreendido na noite de anteontem, durante uma operação conjunta das polícias Civil e Militar no povoado Terra Caída, em Indiaroba (Sul). A embarcação foi interceptado no Rio Vaza-Barris, enquanto chegava a Sergipe. Segundo a polícia, foi um total de 5 mil caixas de cigarros fabricados clandestinamente no país sul-americano que faz fronteira com os estados do Pará e do Amapá.
De acordo com o delegado Paulo Cristiano Ricarte, responsável pela Delegacia Regional de Lagarto, as investigações sobre a carga começaram há cerca de três meses, após uma outra apreensão de cigarros feita pela Polícia Militar, em uma feira de Lagarto. “Passamos a investigar para saber a origem desse produto e, na noite dessa quarta-feira, recebemos a informação de que o carregamento entraria pelo povoado Terra Caída”, detalhou.
Diante dessa informação, as equipes das polícias Civil e Militar se reuniram e fizeram a prisão de seis pessoas pela posse desse material. “O barco que trazia esse material foi interceptado e, ao final da ação policial, o carregamento de cigarros vindo do exterior foi apreendido”, pontuou o delegado.Dos seis presos, quatro são oriundos do Pará e os outros dois são cidadãos do Suriname. O comandante e o piloto da embarcação devem ser indiciados pelo crime de contrabando. Por envolver indícios de crime internacional, o caso poderá ser acompanhado pela Polícia Federal.
Esta não foi a primeira apreensão de cigarros contrabandeados na região da Terra Caída, em plena divisa de Sergipe com a Bahia. Em maio de 2021, uma operação do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) descobriu e interceptou outro barco vindo do Suriname. Na ocasião, a carga apreendida preencheu duas carretas e foi avaliada em R$ 10 milhões. Nos dois casos, a polícia suspeita que esses cigarros seriam repassados para feirantes e comerciantes de pequenos mercadinho no interior, a preços muito baixos. A venda de cigarros contrabandeados, além de ser crime previsto em lei, afeta tanto os cofres públicos, por não haver recolhimento de impostos, quanto a concorrência com as empresas de tabaco legalmente estabelecidas no Brasil.

**PUBLICIDADE
Publicidade


Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE
Publicidade


**PUBLICIDADE
Publicidade