Quinta, 26 De Maio De 2022
**PUBLICIDADE
Publicidade

Samu discute a unificação dos protocolos de atendimento


Avatar

Publicado em 13 de maio de 2022
Por Jornal Do Dia Se


REUNIÃO INCLUIU TODOS OS ÓRGÃOS DE SEGURANÇA ENVOLVIDOS NO ATENDIMENTO.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, Samu 192 Sergipe, realizou a terceira reunião com órgãos da segurança pública para a unificação de protocolos de atendimento e posterior elaboração de um termo de cooperação que visa beneficiar ainda mais a população sergipana.
De acordo com a superintendente do Samu 192 Sergipe, Erika Junqueira de Alencar, estão participando dessa construção coletiva os órgãos que já atuam nas rotinas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência: Corpo de Bombeiros Militar de Sergipe (CBMSE), Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp) e Polícia Militar de Sergipe (PMSE), Polícia Civil de Sergipe (PCSE). “A gente tem um termo de cooperação que está vencendo este ano, são 5 anos de vigência em 2022. Para a Secretaria de Estado da Saúde é neste período de renovação que devemos rediscutir nossas práticas, alterar o que for necessário, fazer o ajustamento no termo de cooperação com esses órgãos”, analisa.
A superintendente explica que os órgãos fizeram uma análise do cenário de atuação e identificaram os ajustes que devem ser feitos para tornar ainda mais fluido o diálogo entre os serviços. “A partir daí, sentamos para ver os protocolos que municiam nossas atividades, quando colocamos os protocolos na mesa vimos que seria preciso unificá-los de comum acordo, afinal, estamos atendendo a mesma população apesar dos cenários diferentes para cada órgão. Nós trouxemos a expertise do nosso comitê científico, que escutou todas as necessidades e escreveu tudo, então, as reuniões são para discussões desses documentos, uma vez que todos os órgãos estejam de acordo, vamos efetivar um termo de cooperação”, esclarece Érika Junqueira.
Um dos pontos de destaque nas reuniões é o atendimento à situações que envolvem cidadãos que precisam de atendimento psicossocial. O capitão auxiliar da diretoria operacional do Corpo de Bombeiros Militar de Sergipe, José Cardoso Santos, explica que os órgãos estão atentos a esse público na construção do protocolo. “A participação do CBMSE é justamente na contenção de pacientes com demandas psicossociais, quando o atendimento envolve pessoas com arma branca, arma de fogo e outros utensílios que possam causar lesão a eles mesmos ou a terceiros, é a PMSE que participa da intervenção, mas a contenção física, caso haja necessidade, é feita pelo CBMSE que entrega o paciente ao Samu 192 Sergipe para encaminhamento às unidades de Saúde”, destaca o capitão.

**PUBLICIDADE
Publicidade


Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE
Publicidade


**PUBLICIDADE
Publicidade