Terça, 09 De Agosto De 2022
**PUBLICIDADE
Publicidade

Sem salários, motoristas voltam a parar


Avatar

Publicado em 03 de junho de 2022
Por Jornal Do Dia Se


Rodoviários do grupo progresso concentrados na frente da sede das empresas: paralisação toda semana. Foto: Rafael Carvalho/TV Sergipe/G1SE

Milton Alves Júnior

Com parte dos salários referente ao mês de abril em aberto, e o salário referente ao mês de maio sem perspectiva para ser quitado, rodoviários que fazem parte do Grupo Progresso suspenderam na manhã de ontem parte das atividades operacionais como forma de pressionar o setor patronal para que quitem os respectivos direitos trabalhistas. De braços cruzados por mais de duas horas, os profissionais interromperam a circulação de 126 ônibus, os quais compõem, juntos, 38 linhas que circulam em toda a região metropolitana de Aracaju. Essa foi a segunda mobilização realizada em menos de 15 dias; o último ato público cobrando os mesmos pleitos aconteceu em 24 de maio.
Segundo denunciado pela direção do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Aracaju (Sinttra), ao longo dos últimos dois anos é possível se deparar com impasse administrativos e financeiros ainda referentes ao Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), que, conforme contabilidade apresentada, desde o primeiro semestre de 2020 não é depositado com regularidade. A entidade sindical defende ainda que os motoristas e cobradores precisam intensificar a pressão junto aos gestores públicos, em especial, administradores da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT), os 24 vereadores, bem como o prefeito Edvaldo Nogueira. Na tentativa de minimizar os impasses protagonizados entre empresários e trabalhadores, no dia 15 de maio a prefeitura de Aracaju anunciou aumento de R$ 0,50 no valor das passagens.
Diante da mais recente paralisação do sistema, a direção da SMTT informou que entrou em contato com as demais empresas que fazem parte do sistema de transporte e ônibus extras foram colocados em operação com a perspectiva de minimizar os contratempos enfrentados por milhares de passageiros. Com receio de sofrer possíveis retaliações por parte de gestores e empresários, desta vez os manifestantes preferiram não conceder entrevistas. No mês passado, após manifestação ocorrida no dia 24, a direção do Sinttra denunciou que as empresas pressionadas pela classe trabalhadora estavam demitindo motoristas, cobradores, profissionais administrativos e operadores de manutenção. O Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários informou ao JORNAL DO DIA que as manifestações vão continuar, caso os direitos trabalhistas não sejam respeitados.

Contraponto – Por meio de nota pública o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros (Setransp) destacou que o setor segue enfrentando problemas agravantes. No mais recente comunicado, o grupo que responde pelo setor empresarial enalteceu que: “funcionários questionaram atrasos nos salários, todavia o setor já vem lidando com sérios percalços para se restabelecer. Algumas medidas recém anunciadas pela Prefeitura de Aracaju estão ajudando bastante a amenizar a situação que se agravou em especial na pandemia com acúmulos de débitos com fornecedores somado aos aumentos dos custos do serviço. Porém não resolve o drástico impacto do aumento de custos e queda de receita.
A Prefeitura liberou R$ 4,8 milhões de aporte (cerca de 1/3 desse valor para cada grupo de empresas operadoras) de um montante de R$ 9 milhões, referente a antecipação de vale transporte e pagamento de parte das gratuidades, e o restante será repassado em parcelas já nos próximos meses.
Contudo, essa medida, embora seja de grande valia, não resolve em totalidade o desequilíbrio econômico vivido pelo setor. É preciso que as autoridades públicas se somem a esse serviço que é essencial à população com outras providências, como por exemplo, a redução do ICMS do diesel que representa 18% do preço do combustível. Um insumo que no ano passado chegou a subir 80% e este ano já cresceu mais de 40%.”
O sindicato ameaça fazer nova paralisação na madrugada desta sexta-feira.

**PUBLICIDADE
Publicidade


Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE
Publicidade


**PUBLICIDADE
Publicidade