Sábado, 06 De Agosto De 2022
**PUBLICIDADE
Publicidade

Violência cai 20% em Sergipe, mas polícia é a 2ª que mais mata no país


Avatar

Publicado em 29 de junho de 2022
Por Jornal Do Dia Se


Os militares foram acionados por meio do 190 e em poucos minutos encontraram a vítima.

Gabriel Damásio

O Anuário Brasileiro de Segurança Pública 2022, divulgado nesta terça-feira pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), trouxe novos dados sobre a criminalidade no Brasil e nos Estados, com base em dados obtidos nos anos de 2020 e 2021. Em Sergipe, o levantamento mostrou que os homicídios e outras mortes violentas intencionais tiveram uma queda de 20,5% durante o período. No entanto, duas cidades do estado aparecem nos rankings das 20 mais violentas do país, dentro das suas faixas populacionais: Ilha das Flores (Baixo São Francisco) e Nossa Senhora do Socorro (Grande Aracaju). O estado também aparece com a segunda maior taxa de mortes violentas provocadas por intervenções policiais, perdendo apenas para o Amapá.
De acordo com o Anuário, Sergipe teve um total de 792 mortes violentas intencionais em 2021, contra 988 de 2020. Os crimes mais cometido dentro desta categoria no ano passado foram os homicídios, com 560 casos, seguidos das mortes decorrentes de intervenções policiais, que foram 210, e de 16 latrocínios (roubos seguidos de morte). Se consideradas as taxas de mortes por 100 mil habitantes, a de Sergipe ficou em 33,9 no ano de 2021, contra 42,6 de 2020, o que perfaz a queda de 20,5%.
No caso das mortes violentas de intervenções policiais, o total de 210 registradas no ano passado supficou como a 21° erou as 196 de 2020. Não foram contabilizadas separadamente as mortes ocorridas em ações da policiais Civil, Militar e Rodoviária Federal, tendo apenas os números absolutos. Já a taxa de mortes do tipo por 100 mil habitantes também subiu, em 6,2%, passando de 8,5 para 9,0.
Dentre as cidades destacadas entre as que tiveram mais crimes de morte, Nossa Senhora do Socorro ficou posicionada na 16° posição entre os municípios com mais de 100 mil habitantes que tiveram as maiores taxas de mortes violentas no país. A média ficou em 58,2 mortes por 100 mil habitantes, somando os 110 crimes ocorridos em 2019 com os 127 de 2020 e os 87 do ano passado. A cidade da Grande Aracaju ficou no mesmo patamar de locais como Itaituba (PA), Juazeiro (BA) e Macapá (AP). Por sua parte, Ilha das Flores ficou como a 21° entre as cidades com as maiores médias de mortes violentas no país, somando os casos entre 2019 e 2020. O município de 8.522 habitantes, considerado predominantemente rural, teve uma média de 109,5 mortes por 100 mil pessoas.
Entre as capitais, Aracaju também teve uma queda de mortes violentas entre 2020 e 2021, caindo de 246 crimes para 196. A taxa média de mortes foi de 37,0 para 29.4.
A Secretaria da Segurança Pública (SSP) não comentou os números até o fechamento desta edição. Os dados apurados no Anuário são tabulados a partir de estatísticas oficiais do Ministério da Saúde e das secretarias estaduais de Segurança Pública, entre outras fontes oficiais.

**PUBLICIDADE
Publicidade


Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE
Publicidade


**PUBLICIDADE
Publicidade