Terça, 23 De Julho De 2024
       
**PUBLICIDADE
Publicidade

Dominguinhos 80 estreia no YouTube


Publicado em 11 de março de 2023
Por Jornal Do Dia Se


Mestre

O Projeto Memória Brasileira apresenta hoje, no YouTube, o programa especial Dominguinhos 80, a fim de reverenciar a obra de Dominguinhos, em homenagem aos 80 anos do artista.
O programa foi gravado em 2022, no Teatro Vivo, em São Paulo, e será exibido no canal do Projeto Memória Brasileira no YouTube no dia 11 de março, às 20h.
No show, Mariana Aydar, Liv Moraes e Cosme Vieira, Mestrinho e Lulinha Alencar, Elba Ramalho e Anastácia, artistas que tiveram forte ligação com Dominguinhos, interpretam as canções do Mestre. E, também, Luísa Maita e Tiganá Santana, ambos admiradores do homenageado, mas que trilharam outros caminhos musicais e, aqui, trazem seu olhar pessoal para esta obra.
A direção musical é de Myriam Taubkin, que também é fundadora do Projeto Memória Brasileira, criado para desenvolver ações de valorização da música brasileira, e a direção de arte, de Gabriel Fontes Paiva, que pertence ao Projeto há 19 anos.
Os cantores foram acompanhados por uma banda formada por Cosme Vieira (voz e sanfona), Guegué Medeiros (percussão e bateria), João Taubkin (baixo elétrico), Salomão Soares (piano) e Zé Pitoco (zabumba, sax alto e clarinete), afora convidados muito especiais. A duração é de 70 minutos.
Para fazer a curadoria das músicas do espetáculo, especialmente três critérios foram levados em conta, segundo Myriam Taubkin. “Achamos importante que houvesse clássicos, músicas instrumentais – que retratam a enorme versatilidade de Dominguinhos – e canções menos conhecidas do artista”, explica a diretora musical. Foram selecionadas 14 canções. Entre elas, estão Só quero um xodó, Sanfona sentida e Ter você é ter razão. Há também duas músicas compostas em homenagem ao artista.
“Escolhi o que era mais expressivo em cada um, os momentos mais cativantes de cada atração. Além disso, há momentos mágicos da banda acompanhando os cantores. E também pensamos na dinâmica do programa para que ele ficasse instigante”, conta.
A seleção dos cantores e instrumentistas buscou homenagear a versatilidade do artista que foi José Domingos de Morais (1941-2013). “A concepção do especial era fazer uma homenagem ao Dominguinhos com artistas diferentes. Passamos por caminhos diversos para mostrar quão eclético Dominguinhos era e continua sendo por sua obra”, explica Gabriel Fontes Paiva.
Responsável pela direção artística do especial, ele buscou trazer a presença do artista também por meio das imagens. O fundo do palco reflete, a depender da iluminação, a imagem de Dominguinhos, compondo um jogo de luz e sombras. A escolha do fundo também buscou exaltar a raiz do artista por meio da artesania. “Na direção de arte, fomos atrás de um caminho que o Dominguinhos sempre teve: de uma sofisticação muito grande acompanhada de uma simplicidade”, diz o diretor.

Dominguinhos – Símbolo da música do Nordeste e maior referência da sanfona no Brasil, Dominguinhos é o principal sucessor de Luiz Gonzaga, dando continuidade à sua obra e ampliando as possibilidades do instrumento ao tocar todos os gêneros em todos os espaços possíveis, desde um forró num vilarejo do interior ao palco do Theatro Municipal.
É autor de inúmeros clássicos de nosso cancioneiro, com várias parcerias, entre as quais a de Gilberto Gil, Anastácia, Chico Buarque, Djavan e Nando Cordel. Sua obra admirável é plena de leveza, alegria e poesia, unindo o regional de um Brasil profundo com o que há de mais moderno na música. Embora fortemente ligado às raízes da cultura brasileira, Dominguinhos sempre teve a mente aberta, e incorporou elementos de jazz e outros estilos musicais ao seu jeito de tocar, tornando-se dessa forma um músico respeitado internacionalmente, tanto na carreira individual como acompanhando artistas do calibre de Gal Costa e Gilberto Gil.

Memória Brasileira – O Projeto Memória Brasileira foi criado em 1987. Ao longo desses 35 anos, mais de 500 artistas se apresentaram em palcos do Brasil e do mundo. Dentre os espetáculos consagrados, estão Memórias do Piano Brasileiro, Um Sopro de Brasil, Violões, Violeiros do Brasil, Na Mira da Música Brasileira e O Brasil da Sanfona.
As apresentações geraram livros, documentários, programas de TV, composições musicais e partituras. Além disso, há o canal do Projeto Memória Brasileira no YouTube, com muitos destes espetáculos gravados na íntegra. O projeto se tornou referência para a pesquisa de músicos, profissionais, estudantes e interessados na área.

**PUBLICIDADE



Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE


**PUBLICIDADE
Publicidade