Sábado, 06 De Agosto De 2022
**PUBLICIDADE
Publicidade

Presidente do Treze afirma que não retira a ação


Avatar

Publicado em 19 de junho de 2012
Por Jornal Do Dia


O presidente do Treze de Campina Grande, Fábio Azevedo, se diz lastreado pela Constituição e permanece com ação na justiça

Depois da reunião realizada nesta segunda-feira, na sede do Superior Tribunal de Justiça Desportiva, o presidente do Treze afirmou que não retirará a ação da justiça comum, como fizeram Rio Branco e Araguaína. O presidente do clube Fábio Azevedo ainda afirmou estar confiante e não ter medo de possíveis ações contra o clube.
De acordo com o presidente, o Treze está em seu direito previsto pela Constituição Federal e não voltará atrás, ainda mais por ter arrecadado vitórias no âmbito judicial. "A nossa decisão é essa. Não vamos tirar a ação da Justiça. Já temos mais seis decisões a nosso favor, no processo e não faria sentido retirarmos agora", confirmou o presidente.
Além disso, Azevedo relembrou do acordo feito entre Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e Rio Branco no ano passado. O time acreano havia usado a Justiça Comum para obter a liberação da Arena da Floresta, ainda no ano passado. Mesmo após ser punido, o clube acreano fez um acordo com a CBF para permanecer na competição sem que a mesma fosse paralisada.
"Esse acordo entre CBF e Rio Branco não é válido. A sentença foi julgada e não poderia ter um acordo depois disso. Nós só estamos usufruindo do nosso direito, não estamos paralisando nada. O que paralisa as duas competições é liminar do Santo André junto ao STJD, que deverá ser retirada, já que o clube conseguiu a vaga", afirmou.
Sem medo – O presidente do Treze ainda afirmou, que não teme ações indenizatórias por parte dos outros clubes e nem de punições de CBF e STJD. "Não estamos temendo isso, tanto porque estamos nos baseando na Constituição. Quem está errada é a CBF", declarou o cartola.
O saldo principal da reunião desta segunda-feira foi a retirada das ações de Rio Branco e Araguaína da Justiça Comum. O único clube que não retirou a ação foi o Treze. Com isso, a vaga ficou mais próxima do Rio Branco, uma vez que o time de Campina Grande poderá ser punido por desobedecer a uma ordem do STJD e atrasar ainda mais os dois campeonatos.
A outra vaga, que era disputada por Santo André e Brasil, deverá ficar com o time paulista. A diretoria do Brasil não enviou um representante do clube para a reunião e praticamente se conformou com a disputa da Série D. Isso porque, na última semana, o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJ-RS) anulou a liminar que incluía o time gaúcho na competição.

**PUBLICIDADE
Publicidade


Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE
Publicidade


**PUBLICIDADE
Publicidade