Sábado, 13 De Agosto De 2022
**PUBLICIDADE
Publicidade

Seleção de Ginástica Rítmica comemora conquista


Avatar

Publicado em 09 de junho de 2022
Por Jornal Do Dia Se


A GR do Brasil detém uma hegemonia muito importante nas Américas e agora com esse resultado brilhante da nossa seleção brasileira nos coloca na elite do cenário mundial da Ginástica Rítmica. Foto: João Gomes/Arquivo Pessoal

Em entrevista coletiva concedia na manhã desta quarta-feira (8) no Centro de Treinamento de Ginástica, as meninas da Seleção Brasileira de GR Conjunto que conquistaram medalha de Bronze em Pesaro na Itália, concederam entrevista coletiva, narrando as dificuldades e as alegrias da grande conquista. A entrevista contou com a presença da presidente da Confederação Brasileira de Ginástica, Luciene Resende e da treinadora Camila Ferezin.
Luciene Resende destacou a importância da conquista dessa medalha de bronze e o quanto ela representa para a Ginástica Rítmica do Brasil. “Essa medalha é de uma importância muito grande, pois nos coloca no cenário mundial da GR. Os países que estavam lá nas finais, eram finalistas das Olimpíadas, e nós ficamos atrás de grandes campeões olímpicos, como Itália e Bulgária e à frente da China, do Japão e de outros países, que brilharam nos Jogos Olímpicos. A GR do Brasil detém uma hegemonia muito importante nas Américas e agora com esse resultado brilhante da nossa seleção brasileira nos coloca na elite do cenário mundial da Ginástica Rítmica. Eu gostaria de dividir essa conquista com todos os nossos colaboradores, que estão vivenciando essa alegria, nesse momento muito importante para o nosso esporte. É um orgulho muito grande. Vocês que são as estrelas. Estamos aqui comemorando esse momento ímpar, mas vocês são as grandes vencedoras”, comemorou Luciene Resende.
Para a técnica Camila Ferezin, as meninas cumpriram a meta de executar as coreografias, que são novas. “Foi a primeira vez que essa coreografia foi apresentada. Foi para nós um momento bem difícil, porque não é fácil estrear novas coreografias e fizemos nosso papel. Sabíamosque não seria fácil e fomos com muita garra, muita responsabilidade e comprometimento para a segunda Copa do Mundo, que foi em Pesero.Lá estávamos com a meta de entrar na final. Essaera a nossa meta. Tinha países muito fortes, com muita tradição na GR.Finalistas das Olimpíadas e a gente falou:”não vamos pensar em medalhas, vamos pensar em acertar nossa coreografia e deu certo”. Foi assim que conquistamos nossa medalha inédita. Quando saiu o resultado, a gente viu Itália, Bulgária e Brasil foi u um momento muito especial e emocionante. Muito importante para a nossa Ginástica.” contou a técnica Camila Ferezin.

**PUBLICIDADE
Publicidade


Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE
Publicidade


**PUBLICIDADE
Publicidade