Segunda, 20 De Maio De 2024
       
**PUBLICIDADE


Fórum da OMC 2024


Avatar

Publicado em 13 de abril de 2024
Por Jornal Do Dia Se


A Organização Mundial do Comércio (OMC) abriu inscrições on-line para o Fórum Público deste ano – intitulado “Reglobalização: Melhor Comércio para um Mundo Melhor” – a ser realizado na sede da entidade, em Genebra, de 10 a 13 de setembro de 2024. A OMC também lançou uma chamada de propostas para o evento.
De acordo com informações da organização do evento, o Fórum Público de 2024 irá explorar como a reglobalização pode tornar o comércio mais inclusivo, garantindo que os benefícios do comércio cheguem a mais pessoas. Também examinará o papel da digitalização, dos serviços e da sustentabilidade na consecução deste objetivo.
Quem tiver interesse de participar no Fórum deve preencher o formulário de inscrição online no site da entidade até 23 de agosto de 2024, conforme link https://www.wto.org/spanish/forums_s/public_forum24_s/pf24_registration_s.htm.
A divulgação neste ensaio é por ser o Fórum Público, o maior evento de divulgação da OMC, proporcionando uma plataforma única para as partes interessadas de todo o mundo discutirem os últimos desenvolvimentos no comércio global e proporem formas de melhorar o sistema comercial multilateral. Conforme consta nas informações sobre o evento, ele atrai mais de 2.000 representantes todos os anos da sociedade civil, academia, empresas, governo, organizações internacionais e mídia.
Quem quiser mais informações e dirimir dúvidas pode entrar em contato com a equipe do Fórum Público através do e-mail:  [email protected].
O tema do Fórum Público deste ano é intitulado “Reglobalização: Melhor Comércio para um Mundo Melhor”. E os subtemas do Fórum são: Políticas verdes para maximizar os benefícios do comércio; comércio de serviços para construir progresso e melhorar o bem-estar e a digitalização como catalisador do comércio inclusivo.
De acordo com informações da entidade, desde a criação da OMC em 1995, o comércio global expandiu-se rapidamente e tornou-se cada vez mais interligado. Ao ajudar a tirar 1,5 bilhão de pessoas da pobreza extrema, o sistema comercial multilateral transformou inúmeras vidas e abriu uma série de oportunidades. Segundo a OMC, empresas de todos os tamanhos podem acessar novos mercados, impulsionadas pelas mais recentes tecnologias e ideias. Neste novo cenário, a expectativa é a criação de novos empregos bem remunerados que dinamizem a força de trabalho global do amanhã. Enquanto isso, os consumidores têm acesso a uma vasta gama de produtos e serviços que nos aproximam a cada dia. 
Para contextualizar a situação dos empregos no mundo, cito um dado recente do emprego nos Estados Unidos, conforme divulgado pelo aguardado relatório das folhas de pagamento não agrícolas, conhecido como “payroll”, referente ao mês de março de 2024 e que foi divulgado 05/04/24, apontou que os números vieram acima do esperado pelo mercado financeiro, foram criadas 303 mil novas vagas de emprego e a expectativa era de 212 mil vagas. A taxa de desemprego ficou em 3,8%, um pouco abaixo dos 3,9% de fevereiro. O Gabinete de Estatísticas do Trabalho dos EUA informou que os ganhos de emprego ocorreram nos setores da saúde, administração pública e construção.   
Cabe registrar que o Payroll, também denominado de Nonfarm Payroll e traz dados a respeito do número de empregos nos Estados Unidos (EUA). É um dos relatórios econômicos mais importantes do mundo, e é divulgado pelo Federal Reserv, o Banco Central dos Estados Unidos.  Trata-se de um indicador que aborda a situação econômica norte-americana mensalmente.
Retornando às questões do comércio mundial, é relevante apontar que os ganhos do comércio nem sempre são partilhados de forma equitativa. Embora o comércio tenha aumentado em termos absolutos, a desigualdade aumentou ao longo do tempo. Para a entidade internacional, as comunidades mal servidas, incluindo as mulheres, continuam a ser injustamente marginalizadas da economia global. Para os Países Menos Desenvolvidos, a sua quota no comércio global quase não aumentou nas últimas três décadas, enquanto a fratura digital aumenta. É um cenário que requer mudança se queremos um mundo melhor.
Assim, com a economia global num ponto de inflexão, entende-se que devemos aproveitar a oportunidade para reglobalizar o comércio em linhas mais inclusivas. Com a reorganização das cadeias de abastecimento, temos a oportunidade de integrar novos intervenientes no sistema comercial internacional e construir resiliência. A expectativa é a de que a incorporação de políticas inclusivas no conjunto de regras da OMC também poderia promover maior paz e prosperidade e capacitar as comunidades marginalizadas. Entretanto, um sistema comercial multilateral progressivo e reativo também pode promover resultados ambientais positivos e garantir uma transição justa.
Portanto, trata-se de um evento que propõe debater como a reglobalização pode proporcionar um melhor comércio para um mundo melhor.
O Fórum Público era anteriormente conhecido como Simpósio Público e foi  realizado pela primeira vez em 2001 nos dias 6 e 7 de julho, ocasião em que o evento abordou questões críticas que o sistema comercial mundial enfrentava naquela época. De lá até o momento, foram realizados cinco eventos no formato original de Simpósio e a partir de 2006 até 2023 foram realizados dezoito eventos no modelo atual de Fórum Público, com diversos temas de interesse geral da sociedade e do comércio mundial.  Nos três eventos já realizados nesta 3ª década do Século XXI, os temas foram os seguintes:  2021 – Comércio além da COVID-19: Construindo Resiliência; 2022 – Rumo a uma recuperação sustentável e inclusiva: ambição à ação; e 2023 – É hora agir.
Vale relembrar que a Organização Mundial do Comércio (OMC) trata das regras globais do comércio entre as nações e que a sua principal função é garantir que o comércio flua da forma mais suave, previsível e livre possível.
Diante do exposto, entendo que este Fórum de 2024 da OMC é mais uma oportunidade para que as lideranças mundiais nas mais diversas áreas possam buscar a redução das barreiras comerciais e a elevação do incentivo ao comércio mundial criando um ambiente de confiança e competição justa.
**PUBLICIDADE



Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE


**PUBLICIDADE