Segunda, 08 De Agosto De 2022
**PUBLICIDADE
Publicidade

Comissionado da AL é acusado de pedofilia


Avatar

Publicado em 21 de junho de 2012
Por Jornal Do Dia


Osmar Santos Lisboa tinha duas escolinhas de futebol e foi investigado por cinco abusos sexuais

Gabriel Damásio
gabrieldamasio@jornaldodiase.com.br

Um funcionário comissionado da Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese) foi preso anteontem à tarde no bairro Santos Dumont (zona norte de Aracaju) por agentes do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope). Osmar Santos Lisboa, 39 anos, estava com sua prisão temporária decretada pela juíza Marina Kummer de Andrade, da comarca de Acajutiba (BA), onde é acusado de abusar sexualmente de, pelo menos, cinco crianças e adolescentes atendidos pelas organizações não-governamentais "Projeto São Caetano da Bahia" e "Associação Esportiva Onze Estrelas", das quais é presidente. A informação foi divulgada pelo Ministério Público do Estado da Bahia e confirmada pela Secretaria da Segurança Pública de Sergipe (SSP).
Segundo o MPE baiano, a prisão de Osmar foi pedida pelo promotor público de Acajutiba, Pablo Antônio Cordeiro de Almeida, que também conseguiu três mandados de busca e apreensão cumpridos pela polícia na Barra dos Coqueiros (Grande Aracaju), onde fica a casa do acusado, no Santos Dumont, onde está a sede da "Onze Estrelas", na qual o servidor foi preso, e na cidade baiana, sede da "Projeto São Caetano". Nos três locais, foram apreendidos computadores, documentos e fotos que serão analisados pela Polícia Civil da Bahia. A ação também teve a participação de policiais baianos, que devem transferir o acusado ainda hoje para Acajutiba.
Por meio da assessoria do Ministério Público baiano, Pablo Cordeiro afirmou que Osmar abusou sexualmente de meninos que tinham menos de 14 anos de idade e integravam as escolinhas de futebol mantidas pelas ONGs. Os jovens, de acordo com o promotor, eram atraídos pelo sonho de se tornar jogadores profissionais. Os cinco abusos apurados pelo MP aconteceram nos últimos três meses, sendo dois em Acajutiba, dois em Aracaju e um durante uma excursão realizada no interior de Alagoas, onde as crianças participariam de um campeonato de futebol. O promotor afirmou ontem que já ouviu três vítimas, as quais confirmaram terem sido estupradas pelo acusado.
Ainda conforme o Ministério Público, a ONG "Projeto São Caetano" foi implantada no município baiano e se propunha a "realizar um trabalho beneficente de auxílio na formação profissional e cidadã dos jovens em situação de vulnerabilidade social por meio do esporte". O mesmo projeto foi desenvolvido por Osmar em Aracaju desde 2008, quando criou a "Associação Onze Estrelas". Pablo Almeida acredita que outras crianças já atendidas pelas duas ONGs também podem ter sido violentadas pelo acusado, e que outras denúncias podem ser feitas nesse sentido, a partir da divulgação do caso na imprensa sergipana.
Surpresa – Ontem, a notícia da prisão de Osmar Lisboa surpreendeu e chocou os funcionários da Assembleia, onde ele tem um cargo comissionado e trabalha há cerca de 10 anos. O acusado estava lotado na Direção Geral da casa legislativa, mas prestava serviço ultimamente na Diretoria de Imprensa e Divulgação, onde fazia o cerimonial do Espaço Cultural da Alese. Um dos eventos no qual Osmar trabalharia, a abertura de uma exposição mensal de artistas, aconteceu poucas horas depois de sua prisão no Santos Dumont.
Fontes ouvidas pelo JORNAL DO DIA afirmam que ele tinha uma boa conduta nos seus serviços e atendia bem às pessoas, mas seu comportamento era tímido e reservado. Em boa parte do tempo, segundo informações, o servidor permanecia ao telefone, resolvendo problemas ligados às escolinhas de suas ONGs. Procurada, a assessoria de imprensa da Alese informou que a situação do acusado está sendo avaliada pela Direção Geral da casa e que ele pode ser exonerado do cargo, a depender do andamento do processo judicial.

**PUBLICIDADE
Publicidade


Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE
Publicidade


**PUBLICIDADE
Publicidade