Quinta, 18 De Agosto De 2022
**PUBLICIDADE
Publicidade

Futuro político de Lugo será decidido no Paraguai


Avatar

Publicado em 22 de junho de 2012
Por Jornal Do Dia


Assunção – O Senado paraguaio, que assumiu hoje o papel de um tribunal político, decide na tarde de hoje o futuro do presidente Fernando Lugo. A partir do meio-dia, Lugo terá duas horas para apresentar sua defesa e, às 16h30 (hora local, 15h30 em Brasília), os senadores vão se pronunciar sobre o processo de impeachment do presidente.
Ontem, no início da noite, uma comissão de cinco deputados apresentou no Senado as acusações contra Lugo. O grupo teve uma hora e meia para se pronunciar.
Na sexta-fera, após as apresentações da defesa e da acusação, os parlamentares debaterão o pedido de impeachment e darão início à votação. Dos 45 senadores titulares, é preciso, pelo menos, 30 favoráveis à destituição do presidente da República, segundo informações divulgadas na página do Senado.
Liderada pelo opositor Partido Colorado, a Câmara dos Deputados aprovou ontem o pedido de impeachment, alegando mau desempenho do presidente diante de um conflito ocorrido sexta-feira passada (15) em um fazenda no Nordeste do país, que levou à morte de 17 pessoas, entre camponeses e policiais.
O rito de tramitação do pedido foi aprovado na tarde de ontem pelos senadores após duas horas de debate.  
Assim que os deputados tomaram a decisão, Lugo fez um pronunciamento em cadeia nacional afirmando que não irá renunciar. O Paraguai está a nove meses da convocação de novas eleições gerais.

Unasul – Os presidentes dos países da União das Nações Sul-Americanas (Unasul) decidiram enviar, na noite de ontem, missão de chanceleres da região ao Paraguai. O objetivo é garantir o respeito à ordem democrática, o julgamento justo e o direito de defesa no processo que pode levar ao impeachment do presidente paraguaio, Fernando Lugo. A decisão foi anunciada, no Rio, pelo ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota.
O Ministério das Comunicações do Paraguai confirmou para ontem à noite, em Assunção, a reunião de emergência da Unasul para discutir a crise gerada pelo pedido de impeachment de Fernando Lugo, aprovado pela Câmara dos Deputados.
"Os presidentes expressaram sua convicção de que se deve preservar a estabilidade e o pleno respeito à ordem democrática do Paraguai, observado o pleno cumprimento dos dispositivos constitucionais e assegurado o direito de defesa no devido processo", disse Patriota, que integrará a missão de chanceleres.
Em seguida, Patriota acrescentou: "os presidentes consideram que os países da Unasul conquistaram com muito esforço a democracia e nesse sentido nós todos devemos ser defensores extremados da integridade democrática na América do Sul".    
Os chanceleres querem acompanhar de perto o início do processo que pode levar ao impeachment de Lugo por temerem o uso político da situação e a possível falta espaço para a defesa do presidente. O início do processo de julgamento de Lugo ocorreu ontem depois que a Câmara dos Deputados do Paraguai aprovou a abertura da ação de impeachment.

**PUBLICIDADE
Publicidade


Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE
Publicidade


**PUBLICIDADE
Publicidade