Sábado, 13 De Agosto De 2022
**PUBLICIDADE
Publicidade

Greve dos professores da UFS entra hoje no 39º dia


Avatar

Publicado em 27 de junho de 2012
Por Jornal Do Dia


A greve na UFS está completando 40 dias

Milton Alves Júnior

Sem contraproposta do Governo Federal, professores da Universidade Federal de Sergipe (UFS) decidiram em assembléia extraordinária pela continuidade da greve que completa hoje 39 dias. O encontro, que foi realizado na manhã de ontem, na própria instituição, contou com mais de 50 participantes. Com a paralisação, aproximadamente 15 mil alunos estão afastados das salas de aula.
Brancilene Santos de Araújo, dirigente do Sindicato dos Professores da UFS, garante que o retorno das aulas não será possível enquanto não houver uma proposta que satisfaça os docentes. "Estamos ao longo desses dias tentando encontrar uma solução para os nossos problemas. Na realidade, essa luta não começou em maio, e sim no ano de 2010. Como dá para perceber, infelizmente até agora nenhum pleito foi atendido", declarou a professora.

Reivindicação – Atualmente, os professores reivindicam a reformulação do piso para regime de trabalho de 20 horas, valorização dos diferentes regimes de trabalho e incorporação de gratificações. "Não se trata de uma mobilização sem nexo. Nós cansamos de tanto esperar que os gestores federais atendessem as nossas necessidades. Precisamos progredir, mas há quatro anos não sabemos o que é isso", concluiu Brancilene.
Para o Comando Local de Greve da UFS, essa já é uma das paralisações mais importantes da história do movimento docente. O professor Antônio Carlos avalia a greve como válida. "Ao longo dos períodos, inúmeros cursos foram ligeiramente prejudicados por falta de estrutura qualificada, laboratórios e salas de aulas suficientes para o atual número de alunos (crescente a cada semestre), falta de um digno restaurante, além de um número reduzido de docentes", disse.

**PUBLICIDADE
Publicidade


Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE
Publicidade


**PUBLICIDADE
Publicidade