Sexta, 12 De Agosto De 2022
**PUBLICIDADE
Publicidade

Justiça decreta prisão preventiva de funcionário acusado por pornografia infantil


Avatar

Publicado em 18 de maio de 2022
Por Jornal Do Dia Se


Segue em prisão preventiva o ex-diretor do Restaurante Popular Padre Pedro, Rogevanio Alves de Santana, detido há uma semana em Aracaju, após ser acusado de compartilhar conteúdo pornográfico infantil.

Segue em prisão preventiva o ex-diretor do Restaurante Popular Padre Pedro, Rogevanio Alves de Santana, detido há uma semana em Aracaju, após ser acusado de compartilhar conteúdo pornográfico infantil. Após o Poder Judiciário sergipano ter convertido o regime prisional, a Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP/SE), confirmou ao JORNAL DO DIA que ainda na tarde da última segunda-feira (16), deu início ao trabalho de transferência do réu para uma unidade penitenciária. Antes detentor de um cargo em comissão, logo após a confirmação da prisão, o governador Belivaldo Chagas decidiu exonerar o gestor. O decreto de fim dos serviços públicos foi publicado na sexta-feira (13), no Diário Oficial do estado.
A Polícia Civil em Sergipe deu início à ação que resultou na prisão do diretor após profissionais da Segurança Pública com atuação no estado de Minas Gerais, terem recebido denúncias indicando que um homem seguia praticando o mesmo crime. Após diligências na região metropolitana de Belo Horizonte, o acusado foi preso; já no início do interrogatório ele havia denunciado o gestor sergipano que atuava de mesma semelhante. Diante das informações sigilosas, já em Aracaju mandados de busca e apreensão foram cumpridos na casa do sergipano, bem como no órgão estadual onde trabalhava. Nesta operação foram apreendidos entorpecentes e material eletrônico, além de brinquedos e filmes infantis.
De acordo com a delegada Josefa Valéria, mais uma vez o serviço de denúncia anônima contribuiu para que crimes fossem desvendados e os respectivos suspeitos conduzidos a uma delegacia para prestar depoimentos e dar seguimento ao processo jurídico. A especialista enalteceu ainda o trabalho interligado, o qual vem sendo ampliado ao longo das últimas duas décadas entre forças da Segurança Pública. Esse trabalho envolvendo as polícias civis de Minas Gerais e Sergipe foi apresentado como essencial para elucidar parte das denúncias. “Graças a essa ação em conjunto, com total sigilo nas investigações, nós conseguimos apreender aparelhos telefônicos, tablets e computadores. E já com o apoio do Instituto de Criminalística, identificamos imagens de vídeos pornográficos envolvendo crianças e adolescentes”, destacou.
A Secretaria de Estado da Inclusão e Assistência Social (Seias), que administra o restaurante Padre Pedro, bem como era a pasta responsável pela contratação do gestor, informou que todas as informações indispensáveis ao esclarecimento dos fatos seguem sendo devidamente prestadas.

**PUBLICIDADE
Publicidade


Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE
Publicidade


**PUBLICIDADE
Publicidade