Quinta, 18 De Agosto De 2022
**PUBLICIDADE
Publicidade

Líder de facção envolvida com roubos e tráfico de drogas é morto


Avatar

Publicado em 23 de maio de 2022
Por Jornal Do Dia Se


As prisões ocorreram na manhã de ontem, em Estância.

A Polícia Civil confirmou a morte do foragido Luiz Carlos Santana Brito, o Novinho, apontado como chefe da facção criminosa investigada na Operação Família Colômbia. Segundo a Secretaria da Segurança Pública (SSP), ele foi encontrado no último domingo em Ribeira do Pombal (BA), após uma troca de informações entre as polícias de Sergipe e da Bahia. Novinho estava foragido do Conjunto Penal de Paulo Afonso (BA), de onde conseguiu escapar no final de abril, uma semana depois da deflagração da operação.
A SSP informou que Luiz Carlos foi encontrado por uma equipe da Companhia Independente de Policiamento Especializado (Cipe Nordeste), da Polícia Militar da Bahia, e reagiu à abordagem, provocando um tiroteio. Durante o confronto, o presidiário foi baleado e morreu a caminho do hospital. A localização do paradeiro do foragido foi possível a partir de informações oriundas da Divisão de Inteligência e Planejamento Policial (Dipol).
A operação foi deflagrada em 20 de abril. As investigações iniciadas pela Delegacia de Poço Verde apontaram pra existência de uma organização criminosa denominada “Família Colômbia”, presente nos municípios sergipanos e baianos, agindo na prática de diversos delitos como tráfico de drogas e roubos, bem como a prática de justiçamentos. Foi identificado como sendo líder da organização Luiz Brito, o qual gerenciava o grupo de dentro do presídio de Paulo Afonso, onde cumpria pena.
Uma semana após a operação ser deflagrada no município de Poço Verde,Luiz Brito e mais outros dois detentos conseguiram fugir do presídio.A partir de então, as forças policiais sergipana da Delegacia de Poço Verde, Divisão de Inteligência e Planejamento Policial (Dipol) e a PMSE passaram a monitorar a situação a fim de recapturar e evitar que novos delitos fossem praticados por Novinho.
Na primeira fase da Operação Família Colômbia, pelo menos cinco pessoas foram alvos de mandados de prisão expedidos pela Justiça, além de ordens de busca e apreensão. Segundo a SSP, três destes investigados morreram em confrontos com as equipes das polícias Civil e Militar. Uma mulher ligada aos grupos foi presa e um adolescente foi apreendido.
Na ocasião, o delegado Cláudio Feitosa, responsável pela Delegacia de Poço Verde, disse que o grupo investigado se autodenominava “Família Colômbia” e tinha ligações com a facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital), atuando em Poço Verde e nas cidades baianas próximas à divisa com Sergipe, como Antas, Fátima, Heliópolis, Jeremoabo e Coronel João Sá. “O grupo também já estava tentando entrar em Simão Dias e Carira”, acrescentou ele, confirmando ainda que, além de comandar o tráfico de drogas, a quadrilha está envolvida em alguns homicídios cometidos na região.

**PUBLICIDADE
Publicidade


Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE
Publicidade


**PUBLICIDADE
Publicidade