Sábado, 13 De Agosto De 2022
**PUBLICIDADE
Publicidade

Médicos de maternidade se dizem ameaçados


Avatar

Publicado em 20 de junho de 2012
Por Jornal Do Dia


a presidente da Sociedade Sergipana de Pediatria, Glória Tereza

Superlotação, super-bactéria. Esses assuntos tem sido destaque na imprensa sobre a Maternidade Nossa Senhora de Lourdes (MNSL), localizada em Aracaju. A unidade de saúde foi construída para atender pacientes de alto risco. Agora, a temática da vez é a denúncia de ameaça. Ontem, terça-feira, os médicos da MNSL revelaram que estavam sendo ameaçados pela Secretaria de Estado da Saúde via e-mail.
No teor do e-mail constava o pedido para que não fossem divulgados nas redes sociais e muito menos na imprensa informações nem fotos sobre o problema da superlotação e da morte de bebês, como foi denunciado em audiência no Ministério Público Estadual, no último dia 8.
Segundo a presidente da Sociedade Sergipana de Pediatria, Glória Tereza, um e-mail foi mostrado pela própria diretora da Maternidade Nossa Senhora de Lourdes, Carline Rabelo, a uma médica da unidade de saúde. "Na noite de segunda-feira, um colega me ligou para informar que Drª Carline havia mostrado um e-mail no computador da própria maternidade, enviado pelo secretário Silvio Santos. Lá continua a proibição de divulgação de informações e fotos seja nas redes sociais ou na imprensa. O secretário alertava ainda que, como os servidores são celetistas, poderiam ser demitidos por causa das denúncias", relatou a presidente.

Ética – Ela esclareceu ainda que os profissionais são concursados e que a CLT diz que somente pode haver demissão pelo direito ético. "Colocando em prática o direito ético, os servidores deveriam ser demitidos se não denunciassem os problemas de superlotação. Fato que vem causando a morte de vários bebês", diz Glória Tereza.
A presidente da Sociedade lembrou que a diretora da Maternidade Nossa Senhora de Lourdes confirmou todas as denúncias de superlotação, da super-bactéria e dos riscos de um surto, na audiência que aconteceu no dia 8 de junho no Ministério Público. "Drª Carline confirmou as denúncias feitas pelos médicos, ratificou na audiência e está tudo registrado em ata".

Desmentido – Em nota enviada a imprensa pela assessoria de comunicação, o secretário de Estado da Saúde, Silvio Santos, reafirmou que não enviou nenhum e-mail e nem deu qualquer orientação a servidores fazendo restrição em relação à divulgação de informações, sejam elas da imprensa ou em redes sociais. O secretário reforçou, ainda, que trabalha por uma gestão transparente.
A superintendente da Maternidade Nossa Senhora de Lourdes,  Carline Rabelo, também nega ter recebido do secretário Silvio Santos  qualquer e-mail neste sentido. "Eu não sou irresponsável. Nunca recebi e-mail do secretário ameaçando os funcionários. O que eu recebi foi um e-mail de uma coordenadora da Fundação Hospitalar de Saúde informando que todas as informações sobre a maternidade deverão ser passadas primeiro para a comunicação central", explicou ela.

**PUBLICIDADE
Publicidade


Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE
Publicidade


**PUBLICIDADE
Publicidade